terça-feira, 7 de outubro de 2008

Esperei confiantemente

Esperei confiantemente
Esperei confiantemente pelo Senhor; Ele se inclinou para mim e me ouviu quando clamei por socorro. Tirou-me de um poço de perdição, de um tremedal de lama, colocou-me os pés sobre a rocha e me firmou os passos. E me pôs nos lábios um novo cântico, um hino de louvor ao nosso Deus; muitos verão essas coisas, temerão e confiarão no senhor

Salmo 40:1-3

Esperei confiantemente: Esperar em Deus; Confiar em Deus; ter fé; ter certeza de sua presença, de seu carinho, cuidado e amor; Não querer as coisas em seu próprio tempo, de forma egoísta e pretensiosa; Esperar com paciência.

Pelo Senhor: Nossa esperança de felicidade, paz, bênçãos, salvação e etc. só podem ser concedidas pelo Senhor. Esperar pela ação e iniciativa do Senhor. O Senhor é o agente principal de nossa história pessoal e como um povo;


Ele se inclinou para mim: Deus corresponde à nossa entrega e confiança nele; Deus se agrada dos que esperam nele com fé, paciência e certeza de que Ele agirá de acordo com o que é melhor para nós e no tempo certo; Deus está presente em cada área, esfera e momento de nossa existência se identificando conosco e se inclinando para participar da vida conosco, ou melhor, para nos permitir participar da vida com Ele; Ele se inclinou para mim por amor e por graça e misericórdia.


E me ouviu: Deus ouve a oração; Deus conhece os pensamentos, desejos e necessidades humanas, ainda que não expressas em palavras e as “ouve”; Deus sabe o que é melhor para nós mas ainda assim nos ouve e se importa com a nossa opinião e respeita nossa liberdade de alguma forma;


Quando clamei por socorro: Todos que vivemos nesse mundo passamos por momentos de tribulação, angústia, sofrimento, tentação, fracasso, problemas e etc. E Deus se identifica conosco nesses momentos; Quando passamos por dificuldades e problemas, devemos esperar a Deus em confiança e oração e entrega na certeza de que ele nos ouve quando clamamos por socorro, graça, misericórdia e amor por parte dele. Clamar a Deus em sinceridade e certeza de sua presença.


Tirou-me de um poço de perdição: Esse mundo é poço, fonte e lugar de perdição, o salmista viveu nesse mundo e conheceu a corrupção do pecado, sua força, seus resultados em misérias materiais (físicas) e espirituais; E Deus somente nos pode tirar desse poço de perdição; O pecado não é um prazer negado aos homens por Deus, mas um poço de perdição e isso fica claro no tipo de conseqüências que ele traz consigo para aqueles que o conheceram.


De um tremedal de lama: Esse mundo é comparado a um atoleiro de lama do qual é impossível ser liberto por si mesmo, e diante disso nossa única esperança é no Deus Todo-Poderoso.


Colocou-me os pés sobre uma rocha: Isso indica que Deus age a vida de um ser humano tirando-lhe da perdição e pecado e lhe coloca numa posição de segurança por sua graça e amor e poder infinitos; Deus pode lhe trazer a um lugar seguro na terra, livre de medo e guerra, mas acima disso, Deus traz o homem a um relacionamento consigo mesmo que é a Verdadeira Rocha dos séculos, eterna e indestrutível.


E me firmou os passos: Mesmo pessoas que já tiveram a experiência de salvação e do poder de Deus em livras do mal, ainda necessitam de confirmação nos caminhos de Deus e para isso Deus também concede certeza de auxílio; Os nossos caminhos estão todos diante de Deus e Deus se interessa por todos eles, e promete firmar nossos passos vacilantes no caminho para a eternidade em seu amor e luz.


E me pôs nos lábios um novo cântico: Na experiência da salvação e do relacionamento do homem com Deus, o Senhor dá ao homem a graça de viver aquilo que para o pecador é uma novidade: Uma vida de vitória em Deus e de bênçãos materiais e espirituais das suas mãos do Pai Celeste, e isso brota em um novo cântico de louvor ao Senhor, um cântico que nunca tinha soado antes.


Um hino de louvor ao nosso Deus: A experiência da salvação é um hino que retrata, exalta e glorifica a obra de Deus no coração humano.

Muitos verão essas coisas: A experiência do povo de Deus acontece em meio a um mundo entenebrecido pelo pecado e não deixa de se fazer notar. Pessoas convertidas, transformadas, que aceitam a Lei de Deus quando todos a rejeitam é um testemunho impossível de ser apagado; Não conseguimos guardar as coisas que Deus fez por nós e em nós fora da vista das pessoas e de uma forma ou de outra elas verão essa obra de graça, poder e amor de Deus por nós e em nós.


Temerão: Muitas pessoas conhecem o nome de Deus, mas não conhecem seu poder e temem quando vêem a oba de Deus na vida de alguém, muitas vezes por serem repreendidas pela presença de um coração aberto a Deus e depositário de sua lei e poder. As pessoas temem a experiência do povo fiel a Deus pois isso revela sua própria incredulidade e dureza de coração.


E confiarão no Senhor: Nesse processo de salvação, Deus salva a vida de seus escolhidos e revela seu poder e amor através disso, e muitos que presenciam essa realidade passam a confiar na graça e na verdade e no amor de Deus por elas também. E o Ciclo recomeça de pessoas esperando por Deus confiantemente e tendo essa experiência maravilhosa com Ele e influenciam outras pessoas a temer e confiar no Senhor.

Saibam mais...

terça-feira, 9 de setembro de 2008

Ressurreição

“Bendito o Deus e Pai de nosso senhor Jesus Cristo, que, segundo a sua muita misericórdia, nos regenerou para uma viva esperança, mediante a ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos” 1Pedro 1:3

A experiência daqueles homens da Galiléia com Jesus foi tão maravilhosa que continua a fazer a diferença e inspirar fé e esperança nos homens até hoje. Desde que eles conheceram o manso e humilde Rabi e lhe aceitaram o chamado, até sua pavorosa morte pelos pecados de todo mundo e por fim na ressurreição e na ascensão, possui a mente e a vida dos discípulos de tal forma que essa mensagem chegou até nós hoje com tanta força , autoridade e plena certeza de fé, atestando da origem divina dessas verdades.

Pedro escreve que Deus regenerou os homens para uma esperança viva, incorruptível, que não pode ser apagada ou esquecida. A vitória contra a morte e contra aquele que tem o poder da morte encheu o coração daqueles homens de uma esperança transbordante em amor e fé. Que essa mesma esperança possa definitivamente preencher nossas almas e iluminar cada canto escuro de nossa experiência espiritual neste mundo de trevas. Assim também que essa mesma esperança seja por nós levada a tantos outros seres humanos com quem entrarmos em contato para a Glória de Deus e salvação de muitos.

Saibam mais...

Finalmente livres para sempre!!!

“O Deus da paz, em breve, esmagará debaixo dos vossos pés a Satanás. A graça de nosso Senhor Jesus seja convosco” Romanos 16:20

A obra de Satanás ou sua própria pessoa não são os assuntos mais agradáveis que podem preencher a mente dos seres humanos. Toda realidade maligna que sua assinatura imprimiu nos relacionamentos humanos e em quase todas as realidades da nossa vida são imensamente tristes, imundas e terríveis.

Exatamente por causa da força dessas verdades é que Deus achou por bem nos revelar de antemão com resolverá o problema do pecado e de seu autor. Cristo destruirá completamente a obra de Satanás para todo o sempre, e o esmagará pessoalmente debaixo dos nossos pés, de todos aqueles que rejeitam o principe deste mundo e aceitam a Cristo como Senhor e único e suficiente Salvador.

A graça de Deus nos acompanhará até que essa realidade se cumpra definitivamente na história da humanidade, e que até que esse dia chegue devemos crescer nesta mesma graça e no conhecimento de Deus. Que possamos nos regozijar nessas certezas e viver as vitórias que o Senhor tem para a nossa vida desde agora e para todo o sempre...

Saibam mais...

sábado, 30 de agosto de 2008

União perfeita entre Deus e a humanidade


“Desposar-te-ei comigo para sempre; desposar-te-ei comigo em justiça, e em juízo, e em benignidade, e em misericórdias; desposar-te-ei comigo em fidelidade, e conhecerás ao Senhor” Oséias 2:19-20

Se apaixonar é maravilhoso! Apaixonar-nos e sermos correspondidos é mais que maravilhoso e se unir de todo coração à pessoa amada é um privilégio ímpar. Tudo isso é verdade na realidade humana tal como a conhecemos hoje. Mas quando a relação espiritual entre Deus e a humanidade é evocada a questão fica ainda mais profunda e significativa.

Os homens e mulheres podem falhar seus compromissos de amor e fidelidade feitos uns aos outros, mas Deus não falhará em nenhum aspecto, ainda que mínimo, no cumprimento de nos desposar e estar conosco para todo o sempre. Quando João descreve a nova Jerusalém, o novo céu e a nova terra, ele usa o verbo “Ver”, e diz: “Vi novo céu e nova terra e o mar já não existe, e a Nova Jerusalém que descia do céu” Apocalipse 21:1-2
Isso indica a realidade absoluta e suprema da presença de Deus entre nós para todo sempre para enxugar dos nossos olhos toda lágrima que derramamos nesse mundo de pecado.

Cristo vem buscar sua igreja para levá-la ao mais alto céu e lhe encher de alegria perfeita eternamente, que possamos nos manter firmes diante das ciladas e propostas de Satanás de que nos desviemos de Deus. Fomos feitos para estarmos em comunhão plena com nosso Criador para todo sempre e esse é o propósito de Deus a ser cumprido em breve quando Cristo retornar nas nuvens do céu.

Saibam mais...

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Bom apetite???


“Deve-se escolher o alimento que melhor proveja os elementos necessitados para a edificação do organismo. Nessa escolha, o apetite não é um guia seguro. Mediante hábitos errôneos de comer, o apetite se tornou pervertido. Muitas vezes exige alimento que prejudica a saúde e a enfraquece em lugar de fortalecê-la. Não nos podemos guiar com segurança pelos hábitos da sociedade. A doença e o sofrimento que por toda parte dominam são em grande parte devidos a erros populares com referência ao regime alimentar” 
Ciência do bom viver, 295.

A alimentação é fonte de vida e de morte, de benção e de maldição. O domínio próprio que é fruto do Espírito Santo é essencial para que possamos honrar e glorificar a Deus através da escolha, preparo e consumo dos alimentos que sustentam nosso corpo com vida e saúde. A clareza mental que uma boa alimentação nos concede é preciosa e reluz brilhantemente quando comparada com a condição de mente e de coração que se manifestam em nossa vida através de hábitos desregrados nessa direção.

O mundo, porém, não se submete a orientação que vem do alto e isso não é de se espantar, mas quando vemos as orientações de Deus sendo desprezadas no seio de sua igreja é que vemos a real dimensão do problema com que temos que lidar. Definitivamente esse assunto merece mais atenção e mais empenho e disposição de seguir a luz do céu deve ser um imperativo.

A salvação não é questão de comida ou bebida, mas nunca devemos nos esquecer de que devemos glorificar a Deus em todas as áreas de nossas vidas e nem menosprezar o poder de uma má alimentação de ceifar nossa vida e nos anuviar a mente e impedir uma melhor comunicação entre nós e o Espírito Santo. Que tomemos a decisão de entregar essa área de nossas vidas, como todas as outras, nas mãos de Deus e que vivamos tudo em submissão à sua perfeita e santa vontade.

Saibam mais...

sábado, 23 de agosto de 2008

O último inimigo a ser vencido é a morte


“Porque, assim como, em Adão todos morrem, assim também todos serão vivificados em Cristo” 
 1Corintios 15:22

A realidade da morte espiritual e da morte física são incógnitas e a humanidade tem buscado explicações sobre essas realidades em muitas fontes diferentes, e conseguindo naturalmente respostas diferentes. Muitas filosofias enquadram a morte na categoria de aliada da alma humana, onde então ela estaria livre do corpo e adentraria novamente o mundo do espírito com alegria, como quem volta ao lar de uma longa e cansativa jornada.

A Palavra de Deus, entretanto, revela que a morte é obra de Satanás através do pecado e fim merecido de todos os pecadores. Pois em Adão todos morremos. Por isso Cristo se compadeceu de nós e nos veio salvar da morte e sua Palavra diz que a morte é inimiga de Deus e do homem e será destruída para sempre no próprio lago que arde com fogo em enxofre.

Vem chegando o dia em que os mistérios da vida e da morte serão revelados diante de todos os seres humanos e todos se apresentarão perante o Rei para receber segundo o bem ou mal que tiverem feito por meio do corpo. Cristo é Espírito que vivifica concedendo vida com abundância para todo aquele que nele crê e o ama sinceramente.

Saibam mais...

quarta-feira, 20 de agosto de 2008

Retira o teu pé do mal

“Pondera a vereda dos teus pés, e todos os teus caminhos sejam retos. Não declines nem para a direita nem para a esquerda. Retira teu pé do mal” 
Provérbios 4:27

O ideal cristão é que os filhos de Deus neste mundo reflitam o caráter do Pai. Deus é perfeito e Cristo pede que assim também sejamos nós. Porém a realidade é que todos falhamos em muitas coisas (Tiago 3:2), segundo a Palavra de Deus e só podemos ser considerados perfeitos pela fé em Cristo e não pelas obras da Lei.
Exatamente pela realidade constatada acima é que o escritor sagrado exorta a família de Deus a retirar os pés do caminho do mal.

Cada um de nós tem o dever de analisar as veredas pelas quais tem caminhado e pedir perdão em relação a tudo aquilo em que temos falhado diante dele com sinceridade e seriedade. Além de pedir perdão devemos também pedir transformação para que possamos ser aqueles filhos de Deus que andam em caminhos retos, sem se desviar para a direita ou para a esquerda.

Que esse processo aconteça na nossa vida diariamente até que Cristo, a esperança da Glória, esteja formado em nós e sejamos completamente transformados perfeitamente em sua imagem. Aquele que começou boa obra em nós é poderoso para completá-la até o grande dia da revelação de Cristo ao mundo nas nuvens do céu com todos os anjos do céu e na glória de Deus Pai.

Cristo foi preparar mansões celestiais para nós, enquanto nós preparamos nosso caráter para vivermos o amor perfeito por toda a eternidade em santidade na presença de Deus. Se para isso temos que mudar, que mudemos. Se para isso temos que crescer, que cresçamos. Mas que jamais deixemos de retirar nosso pé do mal e abandonar os diversos pecados que nos são oferecidos pelo mundo e por seu príncipe, Satanás.

Saibam mais...

terça-feira, 19 de agosto de 2008

O Senhor vê o coração

“Porque o Senhor não vê como vê o homem. O homem vê o exterior, porém o Senhor, o coração” 
1Samuel 16:7

Os seres humanos não usam mais que 3 ou 4% da capacidade de seus cérebros. Esse é um dado impressionante e é maravilhoso pensar que quando Deus nos restaurar em um abrir e fechar de olhos, grande será a glória que sentiremos e viveremos com júbilo na presença do Senhor e nossa capacidade de julgamento e percepção da realidade será aumentada absurdamente. Porém enquanto estamos nesse mundo de pecado e sofrendo as conseqüências do pecado não conseguimos enxergar muito além das sombras da realidade.

A Palavra de Deus diz que o homem vê o exterior e julga a realidade pela aparência. Baseados nisso muitas pessoas que um dia estarão no reino eterno da luz e glória de Cristo hoje são vistas como perdidas e desesperançadas por seus pecados. Assim também servos de Satanás que serão destruídos com ele no lago de fogo são vistos como servos de Deus honrosos e instrumentos divinos para salvação de outros.

Em tudo isso, aprendemos que não somos capazes de julgar a realidade do coração das pessoas e seus destinos eternos. Devemos nos limitar a compreender o que diz a Palavra de Deus e não irmos além do que está escrito. Se a Bíblia condena o pecado em suas múltiplas facetas e manifestações, ela também diz que Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu filho pelos pecadores, para que aqueles que acreditarem nele com fé e amor sejam salvos eternamente no seu reino.

Que o Senhor possa ver no nosso coração disposição de amar e servir as pessoas e uma fé íntegra nele como senhor e Salvador.

Saibam mais...

segunda-feira, 18 de agosto de 2008

A prática do bem

“Porque assim é a vontade de Deus, que, pela prática do bem, façais emudecer a ignorância dos insensatos” 1 Pedro 2:15

Muitas objeções são lançadas contra a Palavra de Deus em todas as áreas nas quais ela se manifesta. As pessoas questionam a Lei de Deus e a salvação comprada na cruz, a criação do universo e etc. Porém existe um argumento irresistível em favor da verdade de Deus, um verdadeiro cristão!

A vontade de Deus é que a verdade resplandeça ao mundo não primariamente baseada em argumentos teológicos e filosóficos, tudo isso é importante, mas não deve estar na base da revelação de Deus ao mundo. O amor com que Deus nos ama e que com o qual ele pede que amemos as pessoas, o perdão de Deus do qual somos objetos diários e que transforma nossos caminhos, a paz que existe ma vida daqueles que conhecem a Cristo, Senhor e Salvador, são testemunhos que fazem calar o atrevimento dos insensatos e ignorantes.

Diante disso, podemos perceber que Deus dá muito valor o testemunho pessoal. E como nos sentimos mal ao ver em nossas vidas pensamentos, palavras, atitudes, relacionamentos que tantas vezes não são coerentes com a verdade. Diante dessas coisas devemos nos lembrar de uma coisa. Nossa vida pode ser o maior argumento da verdade de Deus nem um mundo que escolheu acreditar nas mentiras de Satanás e não devemos admitir ou nos permitir anular essa glória de Deus.

Praticar o bem e rejeitar o mal é um caminho seguro e prazeroso, não queremos com isso dizer que viver a verdade e o amor genuíno. Mas se formos sinceros conosco mesmo sabemos que não devemos aceitar um alvo espiritual menor do que esse. Temos natureza pecaminosa sim, mas em Cristo receberemos força para praticar o bem por amor aquele que nos amou primeiro.

Saibam mais...

sexta-feira, 15 de agosto de 2008

Onde está o furor do tirano?

“Quem és tu que te esqueces do Senhor, que te criou, que estendeu os céus e fundou a terra, e temes continuamente todo o dia do furor do tirano, que se prepara para destruir? Onde está o furor do tirano?" Isaías 51:13

Os seres humanos pecadores têm grande dificuldade de enxergar a realidade espiritual e muitos temem as dificuldades que são postas diante deles pela vida e suas vicissitudes. Por isso a Palavra de Deus se dirige aos homens e diz: Quem és tu? Que te esqueces do Senhor Teu Deus que te criou. É exatamente isso que acontece quando colocamos os medos e inseguranças naturais da vida em um mundo de pecado acima da fé naquele que nos criou e tem Todo o Poder de cumprir sua perfeita vontade em relação às nossas vidas.

Claro que a fé não nos fará irresponsáveis ou inconseqüentes em relação aos perigos da vida, porém ainda assim a Palavra de Deus mais uma vez pergunta: Onde está o furor do tirano? Em outras palavras Deus pergunta: Qual a chance de a vontade de Satanás prevalecer sobre minha vontade? E seu poder prevalecer sobre meu Poder? Nenhuma!!!

Deus tem o universo inteiro visível e invisível em suas mãos e tem guiado a história da humanidade, apesar de parecer estar calado e longe às vezes segundo nossa percepção carnal e ignorante diante da realidade da guerra entre o bem e o mal. Guerra essa que vivemos continuamente desde que Adão entregou a terra nas mãos do maligno e fez do inimigo de Deus e do homem, o príncipe deste mundo.

Que possamos nos lembrar de Deus e com confiança avancemos diante dos perigos e dificuldades da vida. Sabendo que nenhum poder há para triunfar sobre o Poder daquele que nos criou com sabedoria e amor eternos.

Saibam mais...

quinta-feira, 14 de agosto de 2008

Uma questão de coração

“Filho meu, não te esqueças dos meus ensinos, e o teu coração guarde os meus mandamentos, porque eles aumentarão os teus dias e te acrescentarão anos de vida e paz” 
Provérbios 3:1-2

Todos desejam desfrutar paz de espírito, paz social, paz familiar e todos os tipos de “paz” que possam existir. O único caminho para se desfrutar aquela paz que é verdadeira em sua essência na realidade é viver a fidelidade de um coração completamente entregue a Deus e fiel aos seus mandamentos. Inúmeros filósofos e cientistas não concordariam com essa minha posição derivada de uma compreensão pessoal da Palavra de Deus, porém será que eles estariam corretos?

Toda a paz que esse mundo deseja e por qual luta é a paz circunstancial, e geralmente é uma paz que sirva de atmosfera social e familiar para a presença do pecado. As pessoas desejam ter paz para poderem manter suas rotinas de pensar, falar e fazer o que é mal em uma condição de maior segurança e conforto do que aquela em que elas se encontram nesse momento da história. Porém esse é um desejo que não poderá ser atendido. E isso simplesmente porque o pecado, que é a indiferença, desprezo e desobediência da Lei de Deus não traz consigo a paz, ela é de origem bem mais elevada.

Salomão, inspirado pelo Espírito Santo, diz que a paz que um coração entregue a Deus desfruta é uma paz de coração, e podemos inferir que essa paz interna se manifestará em atitudes e relacionamentos pacíficos, cheios de misericórdia e graça, fé e amor mútuos. Essa é a paz de Deus que excede todo entendimento.
Que a paz de Cristo seja bem vinda em nossos corações e que ela reflita em nossa vida social e familiar e brilhe no nosso rosto para testemunho da presença da graça de Deus em nosso coração. Isso significa reconciliação com Deus e aceitação de que a vontade dele, revelada em seus mandamentos é perfeita e que podemos aceitá-la e nos submetermos a ela confiantes de que ela é o que há de melhor em nosso favor no universo. Conhecer essa realidade do fundo da alma é uma questão de coração. Um coração de fé e amor por aquele que é Deus e não pode errar.

Saibam mais...

terça-feira, 12 de agosto de 2008

Libertos do pecado


“Uma vez libertados do pecado, fostes feitos servos da justiça” 
Romanos 6:18

A experiência da justificação pela fé, através da qual os pecadores naturalmente injustos são reconhecidos como justos é uma das verdades mais intrigantes e interessantes da Palavra de Deus. Esse processo é uma experiência diária de entrega pessoal a Deus, em contrição por casa dos próprios erros e pecados, numa atitude de arrependimento genuíno e uma disposição sincera de vencer tudo aquilo que for necessário mudar para honrar e glorificar a Deus no viver.

A possibilidade da justificação só se tornou possível pela obra de Cristo em favor de cada pecador injusto na cruz do calvário. Os ferimentos e sofrimentos do Filho de Deus são o único caminho de libertação da culpa, pois eles são as marcas do pagamento de uma dívida que nos era impossível de pagar. E pela fé nos apropriamos desses méritos e nos permitimos sermos transformados por ela. Essa experiência é renovada sempre que estamos dispostos a nos consagrar e nos re-consagrar e nos entregar nas mãos de Deus.

Uma vez que a experiência da justificação é real, o pecador injusto se torna justo e agora é um escravo não mais do pecado, mas da justiça. A verdade de Deus e seu amor serão as razões de viver do pecador e essas coisas estarão sempre em seus lábios. Que não venhamos a negligenciar essas verdades de forma alguma. A verdade é que não somos justos por nós mesmos, mas pela fé em Cristo e que na fé em Cristo somos feitos servos da justiça em amor e fé para com o Criador e Redentor da humanidade.

Saibam mais...

segunda-feira, 11 de agosto de 2008

O Deus que é amor e a existência do mal


“Tu não és um Deus que tenha prazer na injustiça; contigo o mal não pode habitar” 
Salmo 5:5

Certamente, que a existência do mal é um dos problemas filosóficos e teológicos mais complicados de toda a história do texto sagrado e da própria experiência humana no planeta terra. O primeiro livro da Bíblia a ser escrito, o livro de Jó, trata exaustivamente do problema do sofrimento humano no contexto do grande conflito entre Deus e Satanás.

O texto bíblico que escolhi para ilustrar esse tema, que é um dos mais importantes da Bíblia, diz que Deus não tem prazer em contemplar a obra do pecado que resultou no sofrimento humano e que o mal não pode habitar, ou subsistir na presença de Deus. Breve virá o dia em que Deus extirpará esse câncer desse mundo e então Ele se tornará para sempre o lar dos remidos de Deus, que tanto sofreram nesse mundo.

Satanás há de ser desmascarado por completo em cada argumento lançado contra o amor, soberania, Lei e vontade de Deus, e o amor Eterno do Pai celestial brilhará para sempre na face e no coração de todos os seus servos. Quando adquirimos o conhecimento da verdade sobre esse assunto, as coisas que são impossíveis de serem compreendidas nesse mundo se tornam mais claras, e se há coisas que não conseguimos entender perfeitamente em relação a isso, temos a promessa de que não há o que está oculto e que não Será revelado e será grande a alegria e a paz que desfrutaremos no entendimento da realidade do amor de Deus e sua presença cheia de graça que não terá conduzido até aquele ponto, quando pudermos olhar os registros no céu de tudo o que o mundo passou nessa experiência terrível de rebelião e sofrimento.

Perto está esse momento, que possamos nos preparar para estarmos em pé diante de Cristo quando Ele retornar. Que nos amemos uns aos outros e amemos a Cristo de toda alma, de todo entendimento, de todo coração e de todas as nossas forças. Por que desses dois mandamentos dependem toda a Lei e os profetas. Maranata!!!

Saibam mais...

sexta-feira, 8 de agosto de 2008

Tudo quanto outrora foi escrito


“Pois tudo quanto, outrora foi escrito, para o nosso ensino foi escrito, a fim de que, pela paciência e consolação das Escrituras, tenhamos esperança” 
Romanos 15:4

Muitas pessoas negam a utilidade atual de grandes porções da Bíblia, e “preferem” construir suas vidas sobre alguns aspectos da Palavra de Deus, deixando outros de lado. Isso pode ser perigoso. Paulo diz que tudo que foi escrito, foi escrito para o nosso ensino e devemos ter a mente aberta para compreender a totalidade da revelação de Deus aos homens.

Claro que existem ensinos na Bíblia que se aplicavam no passado, e que agora não se aplicam, na dispensação da graça, mas nem por isso devemos deixar de estudar e compreender aspectos desse tipo na Bíblia. Por exemplo, o caso da circuncisão. Hoje, Deus não nos pede que nos circuncidemos fisicamente, mas que circuncidemos espiritualmente nosso coração, para sermos totalmente do Senhor e é nas páginas do Antigo Testamento que vemos a circuncisão como uma marca visível, de uma relação invisível, pela Fe, entre Deus e o homem.

Somente temos a crescer no entendimento e na graça de Deus ao abrirmos as páginas da história sagrada e da revelação divina. Nunca devemos nos permitir questionar a sabedoria de Deus em tratar com seu povo. Novo e Velho testamento são uma unidade de revelação, um explica e ilumina o outro. E todos testificam de Jesus, aquele que é Senhor e Salvador. A leitura da Bíblia nos tornará sábios para a salvação na medida em que decidirmos em nossos corações segui-la em fé, por amor a Deus e aos homens, nossos semelhantes.

Saibam mais...

quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Alegria plena e eterna


“Saireis com alegria, e em paz sereis guiados; os montes e ou outeiros romperão em cânticos diante de vós, e todas as árvores do campo baterão palma” 
Isaías 55:12

É fato, que os homem ficam muito alegres diante de bênçãos e dádivas de amor e paz concedidas por Deus a eles. São bênçãos materiais e espirituais, que se destinam a causar gratidão e louvor no coração, pelo infinito amor de Deus por nós, revelado em cada detalhe da criação. Mas a alegria da salvação, com o que poderia ser comparada? Com nada!

A alegria da vitória da verdade contra a mentira e de Jesus Cristo contra Satanás será motivo da maior de todas as festas que o universo jamais presenciará, e isso causará alegria extrema e infinita no coração do homem redimido de seu pecado e para sempre afastado dele.

Essa perspectiva deve estar sempre diante de nós, ao lidarmos com as tristezas e lutas dessa vida, especialmente quando nos faltam esperança e fé de que podemos vencer. Porém, a Palavra do Deus vivo diz que somos mais que vencedores por meio daquele que nos amou e isso deve ser motivo de regozijo e alegria diante de Deus.

Essa alegria, ao contrário da alegria fugaz e passageira que o mundo oferece, é vigorosa, profunda, sincera e além do que podemos compreender ou explicar, semelhante a paz de Deus, essa alegria excede o entendimento e será desfrutada para sempre diante de Deus, em amor. Que essa alegria por Cristo Jesus nosso Senhor seja a razão do nosso existir e uma realidade viva no nosso coração.

Saibam mais...

terça-feira, 5 de agosto de 2008

Lembra-te de onde caíste


“Tenho, porém, contra ti, que abandonaste o teu primeiro amor. Lembra-te, pois, de onde caíste, arrepende-te e volta à prática das primeiras obras; e se não, venho a ti e moverei do seu lugar o teu candeeiro, caso não te arrependas” 
Apocalipse 2:4-5

Arrependimento é um conceito impopular no mundo em que vivemos e isso é muito triste. O arrependimento é a porta de entrada de uma nova vida, onde o perdão, a paz, a transformação e a salvação são asseguradas pela graça de Deus, em Cristo nosso Senhor e Salvador. Mais triste, porém, é a verdade de que mesmo na igreja a noção de arrependimento é deixada de lado, em troca de um sentimento de que Deus perdoará os pecados amados, acariciados e vividos pelos membros da igreja simplesmente mediante uma suposta fé, geralmente apenas teórica, manifestada por essa pessoa pessoa que ama, acaricia e vive o pecado. Não se esquecendo de que nesse caso a fé se torna um mero jogo de palavras retiradas quase que forçadamente do coração que ama aquilo que sabe estar errado, mas nada tendo que ver com real contrição, quebrantamento e entrega do coração a Deus, para que venham as vitórias contra esses pecados.

Todos nós passamos por momentos de maior ou menor força espiritual. Erramos, caímos, levantamos, e seguimos em frente numa atitude de fé. Mas nem sempre esse processo acontece sem dificuldade, temos uma natureza pecaminosa e um inimigo sempre pronto a nos tentar e acusar por nossos erros. Tudo isso faz com que Deus se disponha a nos revelar uma verdade importante.

Todo pecado é uma realidade de rebelião contra Deus, e todo pecado exige a morte do transgressor. Para nos livrar, Cristo deu sua vida e nos exorta a analisarmos nossa condição espiritual no momento. Alguns de nós estão em pé e precisam tomar cuidado para que não caiam, outros estão caídos e a Palavra de Deus diz para que agente se lembre do momento em que foi que caímos. Em que momento nós passamos a alimentar e viver no nosso coração qualquer pecado consciente? Será que podemos realmente continuar a viver uma vida espiritual de fachada e hipocrisia sem perdermos a vida eterna por tão pouco?

Nem sempre é fácil tomar a decisão de sermos sinceros sobre a perversidade de nossos erros conosco mesmo ou até com Deus. Temos dificuldade de ver o real caráter de nossos pecados e temos facilidade de nos justificarmos diante de nossas falhas sem nos arrependermos. Porém o convite e alerta de Deus é para que o ser humano se arrependa para que viva a experiência do perdão e da transformação. Além disso, devemos lembrar que se não nos arrependermos perecemos em nossos pecados. Trocaremos o céu e a eternidade no amor e na presença de Deus pelo que nesse mundo? Nada vale a pena. Que a graça de Deus abra nossos olhos e nos conceda o poder de entender que o pecado não é bom e que o arrependimento genuíno possa brotar nos nossos corações pela fé na verdade de Deus.

Saibam mais...

segunda-feira, 4 de agosto de 2008

Graça e paz


“Graça a vós outros, e paz, da parte de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo”
 Efésios 1:2

Graça e paz são conceitos que revelam as verdades mais sublimes que o ser humano pode viver na presença de Deus.

Primeiramente, a graça de Jesus Cristo é nossa única esperança de salvação, o que engloba o perdão dos nossos erros e também a certeza de que Ele retornará para reinar eternamente sobre nós. Tudo isso está inserido no conceito de graça. A graça que perdoa e transforma o pecador é maravilhosa e louvado seja o Senhor cuja misericórdia dura para sempre.

Em segundo lugar, a paz de Deus é maior do que podemos entender ou explicar, ela excede todo entendimento e enche o coração de serenidade e força espiritual para nos dar vitórias nas lutas da vida. Cristo disse que sua paz é diferente da paz que esse mundo oferece.

Muitos estão dispostos a dizer que esse mundo não oferece paz nenhuma, mas isso não é o que Jesus diz. Ele diz que mundo oferece certa paz às pessoas sim, mas ela é de caráter diferente da paz de Deus. Pensando sobre isso cheguei a conclusão de que as pessoas têm paz em pensar que Deus não existe, por exemplo, e isso faz com que elas não tenham nenhum problema em transgredir sua Lei ou desprezar sua presença e sua Palavra; também é fato que as pessoas têm paz em pensar que Deus existe, mas não tem Palavra, e a Bíblia não passaria de um livro velho e tolo cheio de histórias e mitos culturais, porém não seriam “a verdade”; outros têm paz em pensar que a Bíblia é a Palavra de Deus mas a interpretam de maneira a justificar sua rebelião contra a Lei de Deus, em nome do Novo Testamente, da graça, ou mesmo usando o nome de Jesus Cristo, que disse que não veio abolir ou mudar a Lei, e se sentem bem pensando que não precisam guardar o sábado, ou serem fiéis nas questões relacionadas ao sexo, ao dinheiro, às palavras, às atitudes e a vida de uma forma geral. E desfrutam a paz de uma consciência cauterizada.

Os verdadeiros filhos de Deus, porém, desfrutam uma paz maior. A paz daqueles que não justificam seus erros com suas interpretações da Bíblia, mas que abrem a alma diante de Deus com sinceridade diante de seus erros contra a vontade de Deus e se ajoelham, e só levantam quando perdoados verdadeiramente e prontos para deixarem Deus os transformar de glória em glória até serem conforme a imagem do Senhor.

É minha oração e desejo para a minha vida e para a vida de todos desfrutar essa graça que perdoa e transforma e essa paz que excede todo entendimento, em nome de Jesus, amém.

Saibam mais...

A maior de todas as bençãos, quanto custa?


“Ah! Todos vós, os que tendes sede, vinde às águas; e vós, os que não tendes dinheiro, vinde, comprai e comei; sim, vinde e comprai, sem dinheiro e sem preço, vinho e leite” 
Isaías 55:1

Todos desejam ser abençoados. Até os descrentes e ateus desejam desfrutar da felicidade e da abundância de paz e amor que flui de Deus, independentemente de estarem conscientes de que todas as dádivas da existência vêm dele, único Deus verdadeiro, Criador e Redentor.

Porém, entre aqueles que não lutam com a dificuldade de crer no conceito de um Deus pessoal e real, que vive e reina sobre sua criação apesar do mal e das realidades terríveis que conhecemos nesse mundo, existem crenças interessantes de serem analisadas e entendidas. Essas pessoas raciocinam que, Deus existe e é onipotente. Pode fazer todas as coisas, e todas significa nesse contexto absolutamente todas mesmo, sem exceção. Diante disso, muitos seres humanos não resistem à tentação de tentar subornar a Deus, para que esse lhes conceda suas bênçãos.

Algumas pessoas usam de chantagem e falsidade para com Deus, e chegam a “determinar” e “exigir” as bênçãos que seus corações desejam; outras já têm a prática de fazer contribuições e investimentos financeiros no banco de Deus, que supostamente, segundo acreditam, é a igreja x ou y, e assim assegurarão as bênçãos do Todo-Poderoso.

Entretanto, que diz a Palavra de Deus? Ela diz que compraremos as bênçãos de Deus, sem dinheiro e sem preço, e que todos podemos nos aproximar dele pela fé, e desfrutar dos privilégios de sermos filhos de Deus. Mas, e o que dizer da maior benção de todas? Ela também é grátis? Nosso mundo acredita e propaga um conceito, que é mais ou menos o seguinte: “Quanto mais caro, mais cobiçado e desejado é o produto, ou serviço, etc.” As coisas baratas são sinônimas de coisas de má qualidade e quando a Palavra de Deus oferece a maior benção de todas, de graça, muitos têm dificuldade de aceitar que a coisa mais importante e preciosa no mundo, seja de graça.

Cristo disse: “Que adianta ao homem, ganhar o mundo, se perder a sua alma?” e aqui Jesus mostra que a salvação da alma é a benção que excede todas as outras benção. E Essa benção é oferecida a nós de graça, pois Cristo nos salvou não por causa de nossas boas obras, ou observação da Lei, ou nada disso, mas nos salvou por amor. Mas será que essa salvação não lhe custou nada?

A salvação que nos é oferecida livremente e que podemos desfrutar sem dinheiro e nem preço, custou a vida do Filho de Deus, que se fez homem e esse é definitivamente o maio preço de qualquer coisa que possa existir no céu ou na terra. Nós podemos desfrutar dessa salvação de graça, sim, mas nunca devemos nos esquecer que ela custou a morte daquele que disse: “Eu sou o caminho, a verdade e a VIDA”. Que desfrutemos dessa, que é a maior de todas as bênçãos de Deus, de graça, com gratidão infinita, pelo infinito amor de Deus por nós.

Saibam mais...

sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Cada dia mais perto

“O Senhor, seu Deus, naquele dia, os salvará, como ao rebanho do seu povo, porque eles são pedras de uma coroa e resplandecem na terra dele. Pois quão grande é a sua bondade! E quão grande a sua formosura! O cereal fará florescer os jovens, e o vinho, as donzelas” 
Zacarias 9:16-17

Muitas pessoas olham para as condições sociais, ambientais, políticas e espirituais desse mundo e a cada dia elas têm menos esperança em um futuro de paz, segurança e amor entre os homens. As condições dos relacionamentos humanos e alienação de uns para com os outros cresce e parece indicar que o pecado prevalecerá e o único destino desse mundo é o caos completo e absoluto.

A Palavra de Deus, no entanto, revela que no momento em que Ele salvar seu povo, interferindo diretamente na história humana no retorno de Jesus Cristo, Ele encontrará um povo que resplandece semelhantemente aos diamantes de uma coroa. Isso indica que o povo de Deus intensificará sua atitude e disposição de perdoar e amar, e grande será sua bondade. Pela Escritura sabemos que os homens são maus por natureza e que seus corações são desesperadamente corruptos, então como podem ser chamados de bons?

O povo de Deus foi, tem sido, e continuará a ser transformado à medida que se relaciona com o Senhor, seu Deus; e esse relacionamento torna o ser humano um ser cheio de paz e capaz de viver o amor verdadeiro.

Cada dia que passa, estamos mais perto da volta de Cristo. Os sentimentos de ambos os lados se intensificam. Os ímpios crescem assustadoramente em impiedade e o povo de Deus cresce no amor e fé. Esse é o momento de não olhar para trás e de buscar a Deus numa relação intimamente e profundamente transformadora, que nos capacitará a estarmos de pé diante do Senhor e Salvador Jesus quando Ele voltar para nos salvar.

Saibam mais...

quinta-feira, 31 de julho de 2008

O reino de Deus consiste em Poder

“Porque o reino de Deus não consiste em palavras, mas em poder” 
1 Coríntios 4:20

É muito comum ver as pessoas brigarem por religião. Chamam as igrejas umas das outras de todo tipo de nome ofensivo, às vezes até com boas razões para isso, mas nem sempre. O fato é que as pessoas desejam estar certas em suas convicções religiosas e muitas não pensam na possibilidade de que possam estar erradas e baseadas nisso falam um monte de coisas muito corajosas e aparentemente inspiradas por uma fé que remove montanhas e ressuscita mortos.

Interessante, porém, é reconhecer a verdade de que o Reino de Deus e nossa cidadania nele não se baseiam naquilo que imaginamos ou falamos por ai, ainda que sejamos muito fervorosos e zelosos em favor daquilo que cremos como verdade, antes se baseia no poder de Deus.

Poder de perdoar, poder de esclarecer, poder de transformar e poder de fazer do ser humano um instrumento da verdade e isso não resultará em um ser humano orgulhoso, vaidoso e pretensioso espiritualmente, antes fará do homem a quem Deus escolheu alguém cada vez mais humilde e consciente do amor de Deus e de seu infinito poder de salvar os pecadores.

O poder de Deus se manifesta na vida de todo ser humano que se entrega sinceramente ao Salvador, não importanto em que contexto religioso isso ocorra! e nenhuma palavra no mundo pode anular e manchar isso ou atrair essa experiência de forma fraudulenta. As pessoas podem falar o que quiserem mas a verdade é uma só e Deus a manifestará diante de todos, pois não há o que esteja escondido que não será revelado e manifesta se tornará a obra de cada um; pois o Dia demonstrará ... qual seja a obra de cada um (1Cor 3:13)

Não seremos julgados por nossa filosofia e religião, nem pelo que falamos em nosso próprio benefício, mas seremos julgados pela realidade de nosso coração e vida que estão escritas diante de Deus com perfeição absoluta. É muito melhor conhecer o poder de Deus e estar seguro na sua graça e no seu amor do que perecer apesar de ter muito conhecimento da letra da Palavra de Deus sem o Espírito que a inspirou. O Reino de Deus é paz perfeita que o homem que ama verdadeiramente a Deus e aos outros homens vive intensamente e diariamente e isso só aumentará  até que estejamos nos dias da eternidade pela graça de Cristo, Nosso Senhor e Salvador.

Saibam mais...

segunda-feira, 21 de julho de 2008

...Quando todos vos louvarem


“Ai de vós quando todos vos louvarem! Porque assim procederam seus pais com os falsos profetas”
Lucas 6:26

Nós vivemos em um momento da história em que muito se diz sobre o ministério e obra dos falsos profetas. Isso acontece por que Cristo avisou que perto de seu retorno esse ministério seria aparentemente muito bem sucedido e extenso, sendo dirigido pelo príncipe das trevas com o objetivo de enganar os próprios eleitos, se fosse possível, o que faz com que muitas pessoas estejam interessadas em entender e divulgar a verdadeira identidade desses lobos travestidos de ovelhas como mentirosos e servos de satanás, desmascarados pela verdade da Palavra do Senhor.

Porém, a Palavra de Deus diz que os falsos profetas seriam mais que respeitados em seu círculo de atuação: seriam obedecidos, louvados, engrandecidos e idolatrados por seus seguidores por causa de suas personalidades e atividades pretensamente realizadas para a glória de Deus e avança de sua obra sobre a terra.

A verdade é que muitas pessoas, movidas pelo desejo de serem conhecidas e reconhecidas em suas realizações “para a glória de Deus”, têm sido seduzidas a relativizar a verdade e a pregar, não o que as pessoas precisam ouvir, mas o que elas querem ouvir e esse é o segredo do sucesso de seu ministério. Dissessem eles a verdade e seus auditórios seriam esvaziados, sem falar nas suas gordas contas bancárias, coisa tal que eles não estão dispostos a sofrer por aquele que morreu para os salvar. Essa realidade demonstra quão forte o amor do mundo no coração humano e demonstra também que somente um poder do mais alto céu é capaz de quebrar esse cativeiro.

É interessante pensar no fato de que esse poder está disponível para a humanidade em superabundância, através de Cristo Jesus, mas poucos rompem com esse cativeiro maligno. Por que? A Palavra de Deus diz que muitos dos que honram a Cristo com seus lábios não o honram com o coração e aqui está o problema. Conhecer e pretender pregar a verdade da Bíblia se torna apenas um fardo adicional de culpa para essas almas tão infelizes espiritualmente e tão vazias do verdadeiro poder convincente, manso, suave e perfeitamente poderoso para mudar a vida humana no presente na eternidade do Espírito Santo. Poder que se manifesta na vida de todo aquele que sinceramente prega o que vive em verdadeiro amor ao Senhor Jesus. Não busquemos louvor de homens, ainda que muitos o façam.

Não andamos no caminho largo da perdição e por isso o mundo não nos conhece, porquanto não conheceu o próprio Senhor do Universo e redentor da humanidade. É a aprovação dele que buscamos e em seu amor estamos mais satisfeitos do que aqueles que possuem a aprovação e louvor do mundo, mas que ainda não encontraram o amor e a luz que unicamente dão sentido a vida humana. Somente a aprovação de Deus importa de verdade, pois só Ele é capaz de pesar o espírito de tudo que fazemos e somos, e se formos aprovados por Ele e reprovado pelos homens nada perderemos, mas se formos reprovados por Deus a quem poderemos recorrer? Sejamos conscientes dessas realidades e carreguemos a nossa cruz até que a noite desse mundo se desfaça na manifestação da glória de nosso grande Deus e Salvador Jesus Cristo. Amém. Vem Senhor Jesus.


Saibam mais...

Enlaçado nas obras de suas próprias mãos

“enlaçado está o ímpio nas obras de suas próprias mãos”
Salmo 9:16

Tudo o que fazemos nessa vida tem conseqüências que nos acompanham em seus bons ou maus resultados e essa verdade é expressa na Palavra de Deus da seguinte forma: “Não vos enganeis, de Deus não se zomba, pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará” Gálatas 6:7

Não há como escapar dessa realidade espiritual em suas conseqüências mais elementares e básicas e ela é verdadeira na vida de todos: crentes ou descrentes, fiéis ou infiéis. Exatamente por causa disso é que a Palavra de Senhor diz que o ímpio está enlaçado e preso nas obras de suas próprias mãos. Quando o pecado se enraíza na alma e molda o caráter ele se torna uma experiência vivida e repetida do ser humano, que agora se torna, segundo as palavras de Cristo, um escravo. “Pois todo que comete pecado é escravo do pecado” João 8:34

Por mais que os pecadores queiram justificar seus erros e apresentar seus argumentos lógicos e racionais para se explicarem e buscarem absolvição nos tribunais humanos e terrestres, não há como fugir da presença daquele que do céu julga com justiça.

Quanto mais compreendemos o caráter do pecado e suas conseqüências inevitáveis de escravidão e por fim de morte eterna, mais estamos felizes de termos escolhido um caminho diferente e na certeza de que teremos um destino diferente daquele onde o pecado é justificado e vivido. Muitos acusam aqueles que se decidem por obedecer aos mandamentos de Deus de seguirem um ser (Deus) que lhes tolhe a liberdade, mas mal sabem eles que a Lei de Deus é a própria Lei da liberdade Tiago 2:12

Podemos escolher estarmos enlaçados e escravizados pelos pecados tão fúteis e ridículos que esse mundo oferece ou podemos estar livres da culpa dos nossos pecados pela graça de Deus em Jesus Cristo para vivermos uma vida ou o único laço a nos envolver é o amor, que é o laço, ou vínculo da perfeição. A escolha é sua.

Saibam mais...

domingo, 20 de julho de 2008

Para a liberdade

“Para a liberdade foi que Cristo nos libertou. Permanecei, pois, firmes e não vos submetais, 
de novo, a jugo de escravidão” 
gálatas 5:1

A carta aos gálatas é um monumento da graça e da verdade eterna e isso é uma verdade tão absoluta que as palavras do apóstolo Paulo aos gálatas são reconhecidas, respeitadas e seguidas como Palavra de Deus. Há nessa carta, entretanto, muitos chamados “cavalos de batalha” usados por religiões que pregam a vivem a desobediência a Lei de Deus, especialmente em relação ao Sábado e exatamente por isso precisamos olhar esses argumentos mais de perto.

Um dos textos mais fortes nesse sentido é o texto em Gálatas 5:4 que diz: “De Cristo vos desligastes, vós que procurais justificar-vos na Lei, da graça decaístes”. Que texto incisivo e forte, e só de pensar em cair da graça de Deus, o pecador consciente de suas falhas trema diante da possibilidade de isso acontecer. Cair da graça de Deus significa estar desamparado e perdido eternamente e trocar a graça de Deus pela justificação própria é uma das tentações e armadilhas que satanás coloca no caminho dos filhos e filhas de Deus nesse mundo. E se justificar na Lei significa confiar em nossas qualidades para encontrarmos merecimento diante de Deus, o que é uma armadilha, por que por melhores que sejamos não somos perfeitos e se quisermos nos justificar diante de Deus por nossas qualidades teremos que enfrentar o julgamento por nós mesmos despidos da justiça de Cristo e isso significa condenação para os pecadores.

Porém, será que esse texto ensina que posso transgredir a Lei de Deus desde que eu não “caia da graça”? É importante compreendermos isso. Quando lemos o verso 1 do capítulo 5 de gálatas as coisas ficam mais claras e entendemos que Cristo nos libertou para a liberdade da culpa e do castigo do pecado e que devemos estar firmes para não nos submetermos à escravidão. Cristo esclarece o que é escravidão ao dizer: “Todo aquele que pratica o pecado é escravo do pecado” João 8:34. Sendo o pecado, na Bíblia, transgressão da Lei de Deus (1 João 3:4), as coisas ficam óbvias.

Cristo não disse que podemos pecar a vontade, ou escolher qual mandamento seguir e qual abandonar, em nome da graça de Deus. Esse raciocínio usado no mundo religioso é enganoso, pois torna a Lei de Deus, santa justa e boa (Romanos 7:12) abolida mesmo diante do sonoro anuncio de Cristo de que não veio abolir a Lei (Mateus 5:17-18). Porém diante desse texto em Mateus, de que Cristo veio cumprir a Lei, eles usam o argumento de que nós não podíamos guardar a Lei de forma perfeita e que Cristo fez isso por nós, nos desobrigando de guardar o sábado, por exemplo. Esse argumento é exposto em seus resultados quando trocamos o sábado por qualquer outro dos 10 mandamentos. Por exemplo, se Cristo cumpriu a Lei e viveu uma vida sem adultério, mentira, roubo ou assassinato, então eu estaria liberado para adulterar, mentir, roubar, matar e etc. Esse resultado é exatamente o que Cristo, através de Paulo disse que não fizéssemos, ou seja, vivermos em escravidão do pecado. Para liberdade foi que Cristo nos libertou e não nos submetamos mais a escravidão de Satanás. Amém.

Saibam mais...

sexta-feira, 18 de julho de 2008

Os frutos da santificação

“Os que verdadeiramente são santificados reverenciarão e obedecerão à Palavra de Deus, tão logo lhes seja aberta, expressando o forte desejo de conhecer o que é verdade em todo ponto de doutrina” 
Fé e obras, 121.

A santificação é uma realidade vivida e aprofundada diariamente na vida daquele que aceitou a Cristo como único e suficiente Senhor e Salvador e que foi sepultado para a velha vida através do batismo. Porém muitas idéias estranhas a Palavra de Deus têm sido apresentadas por pessoas que jê proclamam santificadas, porém rejeitam conhecer mais profundamente a verdade (João 17:17) e praticá-la. Essa realidade espiritual demonstra que santificação é assunto sério e que deve ser estudado e ensinado através de todos os meios que o Senhor nos concedeu para a pregação do evangelho eterno.

A presença de Cristo em nossas vidas através da maravilhosa e divina pessoa do Espírito Santo santifica a alma, e essa é uma verdade absoluta. Porém, ainda que santificado, o pecador contempla o cordeiro de Deus, perfeito, que tira o pecado do mundo e não consegue ver em si mesmo possibilidade de ser comparado com tal caráter e rejeita a tentação de manifestar arrogância espiritual pelo fato de estar santificado.

Os frutos do Espírito Santo são manifestos e dentre eles não há espaço para a manifestação da arrogância e de sentimentos jactanciosos e malignos. Se alcançamos um nível maior de santificação hoje, que demos glória a Deus, mas que jamais nos esqueçamos de pedir ao Senhor que amanhã sejamos melhores do que hoje. Nesse caminho haverá humildade e perseverança até que Cristo esteja formado em nós e então, a tentação do orgulho e da vaidade espiritual, serão para sempre banidos da mente e das experiências espirituais dos filhos e filhas de Deus neste mundo.

Que santifiquemos a Cristo em nossos corpos, alma e espírito para honra e glória de Deus, nosso Pai, Amém

Saibam mais...

quinta-feira, 17 de julho de 2008

Sou indigno de que entres em minha casa, Senhor

“O servo do centurião fora acometido de paralisia, e estava às portas da morte. Entre os romanos, os servos eram escravos, comprados e vendidos nas praças, maltratados e vítimas de crueldades; mas o centurião era ternamente afeiçoado a seu servo, e com ardor desejava seu restabelecimento. Acreditava que Jesus o poderia curar. Nunca vira o Salvador, mas as notícias que lhe chegaram aos ouvidos lhe inspiraram fé” Desejado de todas as nações, 315.

Um centurião romano tinha tudo para se sentir superior aos judeus e ridicularizar sua religião e pretensões espirituais. Tinha tudo para rejeitar como fábulas as noticias que lhe chegavam aos ouvidos sobre Jesus Cristo, mas assim não fez. Antes, se lhe acendeu a fé na alma e ele teve uma experiência com Cristo que lhe garantiu menção nas páginas da história sagrada, pregada por todo mundo para testemunho de todas as nações.

O centurião, ao invés de se vangloriar se sua posição como centurião do império vencedor nas guerras e dominador do mundo, se sentia indigno de que Jesus se dispusesse a entrar em sua casa, e tinha fé de que com apenas uma palavra Cristo podia curar seu servo sofredor. Quão lindo testemunho não é esse para aqueles que julgam que as manifestações do Espírito de Deus e de suas obras de misericórdia milagrosas são bênçãos destinadas a uma elite espiritual.

Mesmo diante do poder tão maravilho de Cristo, nossa fé não deve ser baseada em manifestações sobrenaturais, pois muitos falsos profetas terão poderes milagrosos em sua união com o príncipe das trevas, mas essa realidade não deve esfriar nossa fé nos milagres daquele que é poderoso para fazer mais do que podemos pedir, ou sequer imaginar.
O centurião foi atendido no desejo legítimo de seu coração cheio de fé no mestre e por que seria diferente conosco? Não será. Cristo anseia demonstrar sua presença através de seus milagres, dentre os quais a conversão de um pecador é o maior e causa festa entre os anjos no céu. Que nos lembremos disso ao ajoelharmos em oração com fé, ainda que devamos ajoelhar também em submissão à sua vontade santa e perfeita.

Que Deus tenha liberdade de entrar em nossas casas para fazer sua obra de amor e salvação, ainda que não sejamos dignos disso, como o centurião romano, que ouviu da boca de Cristo: “Vai, e como crestes te seja feito” Mateus 8:13

Sigamos pela fé para vivermos aquilo que pela fé pedimos em submissão e coerência com a vontade do Deus que conhece nossa sinceridade e necessidade. Bênçãos sem medida estão preparadas para aqueles que assim se aproximam de Cristo, Senhor e Salvador.

Saibam mais...

quarta-feira, 16 de julho de 2008

Ruínas


“Quando os perversos se multiplicam, multiplicam as transgressões, mas os justos verão a ruína deles” Provérbios 29:16


O pecado é “embalado” e “vendido” como se fosse um produto fantástico ou em alguns casos um artigo de primeira necessidade. Muita propaganda e muito barulho são feitos em torno desse produto e maquiados seus defeitos e contra-indicações. Tudo com o objetivo de seduzir o homem ao caminho largo que não conduz à eterna paz na presença de Deus. Nessa guerra, aqueles que resistem ao pecado ou lutam por assim fazer são vistos como refugo e escória da sociedade dita humana e muitos justos já se questionaram quanto à realidade por detrás do pecado e suas embalagens coloridas e atraentes.
Muitos, porém, que provaram esse produto, conheceram o poder de sua culpa e o terrível preço de sua presença no lar, no trabalho, na igreja ou onde quer que seja. O fato é que o crime, ou o pecado, não compensam e essa é a constatação, não de alguém que não sabe do que está falando, mas de um pecador que pela graça de Deus viu a imundície, a vaidade e a falsidade por detrás desse produto chamado pecado.
Deus sabia disso, como ninguém, mas não força a vontade rumo ao amor. O amor, que é a Lei e a vontade de Deus deve ser uma escolha voluntária e alvo mais essencial e primordial da vida humana. Exatamente por isso que o pecado é definido como transgressão da Lei de Deus e corresponde a tudo que fica abaixo do ideal de Deus para cada área específica da vida do ser humano. Mas ainda assim o homem ama o pecado e se apega a ele, zombando da graça de Deus e rejeitando o evangelho com um sorriso estampado no rosto. Essa é a verdade em Hollywood, em Las Vegas, ou nem tão longe, mas bem perto, em cada lugar onde exista rebelião contra qualquer dos mandamentos de Deus.
Aquele que formou o olho, porém, enxerga e traçou um plano para desmascarar o mentiroso e enganador que vive e propaga o pecado. Os justos já viram, tem visto e continuarão a ver a ruína em que consiste o pecado. As pessoas, as famílias, a sociedade e o planeta arruinados pelo pecado são as manchetes de todos os jornais e temas de conversas entre todas as pessoas. Nem todos, entretanto, conseguem discernir as reais causas dessas coisas, mas todos vemos seus tenebrosos efeitos. Isso é um testemunho irrefutável de que o pecado não é uma realidade interessante e boa ou um prazer negado ao homem por um ditador cósmico e invisível, que é conhecido pelo nome Deus. O pecado é a antítese do amor e da paz e nosso consolo diante de tudo o que temos visto nesse mundo é o fato de que nunca mais haverá nem morte, nem pranto, nem dor, pois as primeiras coisas serão um passado morto, esquecido e enterrado para todo o sempre. Amem, ora, Vem Senhor Jesus.

Saibam mais...

As lágrimas de Cristo sobre Jerusalém


“Veio para os seus, mas os seus não o receberam” 
João 1:11

Conhecer a Graça de Deus é a única esperança de libertação da culpa dos nossos pecados. O coração humano é enganoso e desesperadamente corrupto, segundo a Palavra de Deus e se Deus não renovasse sua misericórdia sobre nós, todos seríamos consumidos diante da sua presença e glória. Mas a graça de Deus, a coisa mais preciosa e importante na vida de uma alma falha e pecadora, foi rejeitada por muitos, e pior, esses muitos deveriam pertencer a Cristo para sempre e desfrutar a eternidade em amor.

O povo de Israel foi depositário das mais sagradas verdades já conhecidas nesse mundo. A Lei de Deus e seu amor pelo homem. A história do grande conflito e a certeza da vitória da paz eterna. Nenhuma filosofia ou realidade nesse mundo pode se comparar a isso. Mas ainda assim o povo não levou a sério a mensagem do céu. Quando Cristo chega para sua visita a Jerusalém antes de ser crucificado, chora a vista da cidade de forma misteriosa e inconsolável.
Seria muito fácil dizer que o povo de Israel foi rejeitado e a igreja instituída em seu lugar para a terminação da obra de Deus na terra e que por isso podemos nos regozijar, mas isso pode ser uma armadilha. Com certeza a igreja de Deus é o objeto mais precioso dentre todos que o Senhor tem na terra, mas mesmo entre nós ele tem sido rejeitado e sobre nós ele tem derramado suas lágrimas.
Temos tudo para ser um povo de fé e amor verdadeiros, transbordando de frutos de justiça para a glória de Deus mediante o Espírito Santo, mas temos rejeitado sermos essa igreja em troca de coisas tão fúteis e de realidades espirituais indignas de pessoas que conhecem a Lei de Deus e seu amor pelo ser humano. Não é isso claro quando vemos entre nós a indiferença entre as pessoas, os julgamentos injustos e malignos com que julgamos uns aos outros, a presença dos pecados acariciados em relação ao sexo, a mentira e o dinheiro e muitas outras coisas.
O amor de muitos está esfriando e temos que lutar com todas as nossas forças espirituais para não sermos presas da mesma sorte. Como foi dito no começo dessa reflexão, a graça de Deus é a nossa única esperança e esperamos que Ele nos conceda poder dos altos céus para viver uma vida cristã vitoriosa e digna. Que ele nos levante quando caímos e nos desperte para compreendermos o tempo, pois nossa redenção está hoje mais próxima do que quando, no princípio, cremos.

Saibam mais...

segunda-feira, 7 de julho de 2008

Falsidade e mentira em nome de Deus


"Minha mão será contra os profetas que têm visões falsas e que advinham mentiras; não estarão no conselho do meu povo, não será inscritos nos registros da casa de Israel, nem entrarão na terra de Israel. Sabereis que Eu sou o Senhor Deus” 

Ezequiel 13:9


A banalidade com que algumas pessoas tratam as coisas sagradas do Espírito de Deus e da revelação de sua Palavra é um testemunho claro dos momentos angustiosos e atribulados que temos vivido, esperando o retorno do Senhor a Sião.
Não é raro encontrar nas igrejas evangélicas, em especial, pessoas que se colocam na posição de profetizar bênçãos ou maldições infinitas e pretensamente recebidas do Altíssimo sobre a terra e céu, sobre a vida de visitantes e "irmãos".
E é interessante notar que muitas dessas profecias não se cumprem nem de longe e a Palavra de Deus nos diz nesses casos: “Sabe que, quando esse profeta falar em nome do Senhor, e a Palavra dele não se cumprir, nem suceder como profetizou, esta é a palavra que o Senhor não disse” Deuteronômio 18:22
Ao estudarmos esse tema, porém, devemos ter uma visão geral da situação. Deus pode usar pessoas para profetizar benção ou repreensões vindas do trono da graça e da glória de Deus sim. Mas isso acontece segundo a vontade de Deus e não da carne. O ser humano que é usado dessa maneira não tem glória nisso e não deve se ensoberbecer ao ser escolhido por Deus para essa, ou para qualquer outra obra.
Outro fato importante é a condicionalidade profética como no seguinte caso: “Se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar e orar...” Essa é uma profecia maravilhosa de bênçãos de Deus, mas com a condição de o povo se humilhar e orar e buscar a Deus arrependido de seus maus caminhos.
Em tudo, porém, devemos temer a Deus e lhe dar a glória em nossas vidas. Que falemos o que o Senhor colocar na nossa boca, porque somos profetas e profetizas a anunciar o cumprimento da Palavra de Deus na história e a volta de Jesus. Mas que não usemos isso para falar, em nome de Deus, o que Deus nunca disse. Que o Senhor nosso Deus seja glorificado através dos dons de sua graça e amor que compartilhou conosco e que sejamos verdadeiros e leais em tudo o que sai da nossa boca, especialmente das coisas que falamos em nome do Senhor e Salvador Jesus Cristo.

Saibam mais...

A Queda de Satanás

“Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado até que se achou iniqüidade em ti”

Ezequiel 28:15

A Palavra de Deus torna claro o que algumas filosofias e religiões desse mundo tornam obscuro. É ensinado em algumas correntes religiosas, que Satanás é um mito originado entre os sumérios e “exportado” para a cultura hebraica. Outros ensinam que não existe queda de uma posição espiritual alcançada pela evolução da “alma” e, portanto, a história da queda de Satanás seria mentirosa e irreal. Porém não é isso o que a Bíblia ensina.
Cada dia mais vemos a intensificação da batalha entre o bem e o mal ao nosso redor. Existem forças atuando de forma extremamente intensa de ambos os lados. Percebemos a obra do Espírito Santo e suas instrumentalidades para elevar, libertar e salvar a humanidade, mas vemos também a obra do maligno de forma a justificar e manter o ser humano nas cadeias do pecado e da morte espiritual.
Quando estudamos a história da queda, nos deparamos com uma realidade muito pesada e instigante. Esse ser pessoal e real, que comanda a obra de rebelião contra a Lei e vontade de Deus era perfeito em seus caminhos. Satanás é portanto um inimigo a quem não se deve temer, pois já foi derrotado na cruz, mas que deve ser respeitado na qualidade de adversário.
Satanás poderia nos revelar coisas sobre Deus e sobre o paraíso de Deus que todos ficaríamos infinitamente admirados. Essa realidade nos faz lembrar que amar a Deus verdadeiramente não é uma realidade simplesmente intelectual mas espiritual e mental, que se manifesta em submissão àquele que é amor sem revolta. Satanás falhou em amar a Deus e lhe conceder seu verdadeiro lugar em seu coração e que isso se torne um alerta para cada um de nós. Assim também, Ele pecou contra o Espírito Santo e não tem temor de Deus, o que o faz levar sua obra adiante com imundícies e mentiras pesadas e bem arquitetadas.
Que estejamos despertos para enfrentá-lo e que quando ele e seus agentes quiserem nos seduzir para seu lado, que façamos das palavras de Jesus as nossas palavras: “Vai-te Satanás, pois está escrito: ao Senhor seu Deus adorarás e somente a Ele darás culto”. Amém!

Saibam mais...

domingo, 6 de julho de 2008

Acomodação cultural do Evangelho. Até onde devemos ou podemos ir?


“Porque, sendo livre de todos, fiz-me escravo de todos, a fim de ganhar o maior número possível” 
1 Coríntios 9:19

A acomodação cultural da mensagem do Evangelho é uma questão importante no pensamento e na prática dos cristãos que são chamados a pregar o Evangelho a todas as nações. Porém isso tem suscitado estudos, perguntas e respostas sobre essa questão.
É fato que devemos falar a língua das pessoas para que elas nos entendam e essa realidade deve ser levada em conta literalmente e metaforicamente quando desejamos levar o Evangelho de forma compreensiva, relevante e salvífica para as pessoas em suas diferentes culturas ao redor do globo. É preciso falar na língua do povo e também entender a mentalidade do povo a qual se apresentará as Palavras da vida Eterna. Isso causará maior probabilidade de assimilação e aceitação e é uma questão crucial quando desejamos pensar e fazer o evangelismo mundial.
Essa necessidade, porém, suscita perguntas sobre uma questão importante. Devemos acomodar as doutrinas bíblicas à realidade do povo para o qual apresentaremos a verdade contida na Palavra de Deus? Por exemplo: Num país, ou num lar de concepções espiritualistas e reencarnacionistas devemos omitir as Palavras escritas em Hebreus 9:27 que diz “aos homens foi dado morrer uma só vez...” para evitar um choque?
O estudo desse tipo de missão nos diz que certamente não devemos nos apresentar para essas culturas e famílias diretamente nos pontos onde estão em erro segundo a Bíblia, porém, é nosso dever entender que chegará o momento onde a verdade bíblica não poderá mais ficar escondida em nome da aceitação e aprovação das pessoas.
Desejamos que todos cheguem ao conhecimento da verdade, tal qual ela é em Jesus, e trabalharemos duro para isso. Não deixaremos de falar a verdade por ser ela impopular, mas descansamos nas Palavras de Cristo que disse: “Todo aquele que é da verdade ouve a minha voz” João 18:37
Que sejamos sábios ao apresentar a verdade a pessoas e nações com crenças e culturas diferentes das nossas e que nos regozijemos, na plena certeza de fé, que nos garante que muitas pessoas terão suas vidas transformadas pelo poder da verdade. A visão de mundo e de vida mudará, as trevas serão banidas pela luz e a graça e salvação de Deus se manifestarão de forma cabal e absoluta na salvação do ser humano, em nome de Jesus Cristo, amém.

Saibam mais...

quinta-feira, 3 de julho de 2008

Música: arte cultural e adoração


Música: arte cultural e adoração
A música é uma expressão cultural e artística maravilhosa. As combinações sucessivas ou simultâneas dos sons são eficientes para expressar a enorme variedade de sentimentos e estados de espírito vividos na alma humana. Verificar e compreender essa realidade faz o ser humano admirar a música com respeito e entusiasmo. Apresentar brevemente quando e onde a música está presente nas sociedades humanas e exaltar as possibilidades incríveis da utilização da música na adoração a Deus, eis o escopo desse texto.
A música está presente em todas as culturas e nas mais diversas ocasiões dentro dessas culturas; Desde funerais até casamentos, ocasiões de alegria ou tristeza, diversão ou introspecção e em muitas outras ocasiões diferentes. Essa realidade demonstra a relevância e a força das expressões musicais de povos e indivíduos, e fazem com que estudiosos e amantes dessa arte, se empenhem em compreendê-la e desfrutá-la com sabedoria e prazer.
Pensar e escrever sobre música é uma tarefa instigante e inspiradora. Em si mesma a música é encantadora e cativante em sua infinita potencialidade de expressar as verdades escritas nas almas daqueles que a carregam no coração. Admiração, respeito, reverência, entusiasmo e amor são expressos em música para honra e glória do Criador de todos os mundos.
Que diante daquele que criou a música, nossa alma adore em espírito e verdade através dela. Que essa dádiva maravilhosa encha a alma de harmonia, melodia e ritmo em milhões de timbres fantásticos e mais que interessantes. Deus seja glorificado através da experiência musical de seu povo.

Saibam mais...

quarta-feira, 2 de julho de 2008

Coerência perfeita


”Cada princípio tem na Palavra de Deus seu lugar, cada fato sua significação. E a estrutura completa, em seu plano e execução, dá testemunho do seu Autor. Mente alguma poderia conceber ou moldar tal estrutura, a não ser a que possui o Ente infinito” 
Educação, 124.

Algumas pessoas são traídas pela simplicidade evidente de uma parte da Palavra de Deus e dizem que a Bíblia é um livro fácil de ser entendido. Outros consideram as Escrituras muito densas e de difícil compreensão. Mas existe um ponto de equilíbrio entre esses pontos de vista? Ou uma verdade absoluto e possível de ser encontrada por todos?
A verdade pode sim ser encontrada. Já dizia um grande ex-presidente de um país sul-americano que: “a única verdade é a realidade” e dentre todas as citações sobre a verdade encontradas fora das páginas da Bíblia, essa me parece muito concisa e coerente com o que Palavra, que é a verdade, diz.
Cristo disse que a Palavra de Deus é a verdade, mas como explicar a dificuldade de se chegar a um consenso em sua interpretação? O que é a verdade?
Deus é a verdade (Jeremias 10:10), Criador da realidade absoluta do universo macro e micro cósmico. Criador da realidade material e temporal, sendo Ele mesmo, um ser consciente, Eterno e imutável.
Diante disso, compreendemos que o Todo-Poderoso é capaz de se comunicar com suas criaturas, e exatamente o resultado desse encontro de Deus com o homem, resultou na Palavra de Deus, escrita na Bíblia e escrita no coração, na mente e nas atitudes de seus filhos na terra.
Diante de tal revelação ficamos maravilhados e perplexos e perguntamos: como entender a Palavra de Deus? A resposta a essa pergunta é simples. Compreendendo-a como ela é: a verdade. Mostrarei um pequeno exemplo para demonstrar o que acabei de dizer. “O homem é justificado pela fé, independente das obras da Lei” Romanos 3:28 Essa é uma verdade, pois a palavra de Deus é a verdade. Porém 1 João 5:3 diz: “Porque este é a amor de Deus, que guardemos seus mandamentos” (sua Lei). Ambas as realidades espirituais descritas nesses versos são Verdade! Ninguém é justificado pela Lei, sim! Mas Deus deseja que guardemos sua Lei por amor a Ele? Sim!
Aplicando esse simples método de interpretação bíblica pode-se chegar ao conhecimento da verdade bíblica e assim: “Conheceis a verdade e a verdade vos libertará” dos erros e enganos, pecados e de toda maldade e mentira de Satanás. Tal é a obra e o poder da Palavra de Deus. Ela é perfeitamente coerente em si mesma, para comprovar isso, basta ter o coração aberto ao Espírito Santo e estudar as palavras que podem nos tornar sábios para salvação com desejo sincero de praticar tudo o que ela manda, e que é resumido dessa forma: “isto vos mando, que vos ameis uns aos outros” João 15:17. Amém.

Saibam mais...

Identificando e resolvendo problemas no casamento


“O que encobre suas transgressões jamais prosperará; mas o que as confessa 
e deixa alcançará misericórdia” 
Provérbios 28:13

Um relacionamento entre um homem e uma mulher em matrimônio é um sonho para muitas pessoas. Elas buscam o par ideal e oram buscando a direção e confirmação de Deus. Mas nem os sonhos humanos ou o desejo de Deus têm sido respeitados por alguns homens e mulheres que já se uniram em casamento.
É, infelizmente, comum encontrarmos pessoas casadas relatando a rotina de indiferença, de humilhação, de desprezo e da quebra dos votos de amor feitos diante de Deus por parte de seus cônjuges. Mesmo maridos ou mulheres supostamente cristãos são alvos de críticas nesse sentido e a realidade que comprova esses relatos é um total absurdo. Que pessoas que casaram livremente, e tem filhos e filhas com sua esposa ou esposo e professam crer na Palavra de Deus pratiquem esse tipo de coisa é inadmissível. Não há justificativas para isso.
Realmente é fato, que o casamento é uma relação complexa, mas essa complexidade deve ser vivida, avaliada e trabalhada dentre de seus limites. Para um casal cristão, esses limites são a coerência com a Palavra de Deus e o amor. Nada abaixo disso deve ser considerado normal. Não podemos fingir que nada está acontecendo, se não temos sido fiéis ao nosso amor a Deus ou ao cônjuge. Somos, entretanto, pecadores e falhos, e todos erramos em muitas coisas (Tiago 3:2) e é exatamente por isso que a Bíblia nos exorta a confessar nossas erros e abandoná-los, confiando inteiramente na graça de Deus.
Estarmos dispostos a mudar para honrar e glorificar a Deus no casamento é o primeiro passo para uma restauração ou para o estabelecimento da relação de forma saudável. E essa graça nos está disponível. Que os homens amem suas esposas com carinho, cumplicidade e profundo respeito, dentro e fora dos limites de suas casas, como Cristo ama a igreja, e que as mulheres sejam, também, cheias de afeto e graça para aliviar e suavizar a jornada do marido nesse mundo cansativo e escuro. Fazer isso é fácil? Não. Mas é a única opção para aqueles que amam a Deus de todo coração e de toda alma e de todas as forças, e amam ao cônjuge como a si mesmos, pois carregam a Lei de Deus no coração.
Qualquer realidade marital que traga em si qualquer coisa que negue um desses princípios deve ser tratada, pois está doente. Graças a Deus, Cristo é o médico dos médicos, e operará milagres maravilhosos na vida daqueles que, conscientes do fato de que não são perfeitos, buscam a graça do perdão e da transformação para fazerem de seu lar, um lugar de amor e paz verdadeiros na realidade.

Esse amor e essa paz não devem ser apenas teorias em suas bíblias. Lembrando o fato de que muitas vezes as Bíblias estão empoeiradas por não serem lidas, ou quando ainda são lidas, são simplesmente ignoradas e não são postas por obras. Que a Palavra de Deus esteja escondida no fundo do coração para que não pequemos contra o Senhor nessa área fundamental para a felicidade e salvação eterna da humanidade.

Saibam mais...

A personalidade do Espírito Santo


“Levanta-te, pois, desce, e vai com eles, nada duvidando; porque eu os enviei” 
Atos 10:20


Um bom número de adventistas do sétimo dia, que usam a internet, tem entrado em contato com um grupo de pessoas que se intitulam adventistas e atacam ferozmente a doutrina da Trindade e da personalidade do Espírito Santo. Chegam a dizer que quem acredita na divindade plena do Pai, do Filho e do Espírito Santo está no caminho de aceitar a marca da besta e todas as mentiras de Babilônia. Muitos adventistas desconhecedores da história da igreja em relação a esse tema e a verdade bíblica correspondente ficaram perplexos e alguns se desviaram da igreja.
A Palavra de Deus deve, porém, ser a prova final de toda crença e prática na igreja de Deus e não as opiniões de homens do passado ou do presente. E o que diz a Palavra de Deus sobre o assunto?
Não farei um estudo extensivo sobre o assunto nessa reflexão, mas usarei um dos muitos argumentos da Bíblia em favor da personalidade e divindade do Espírito Santo. No livro de Atos, capítulo 10, narra-se a história de Cornélio, e de como Deus deu uma visão a Pedro para fazer o apóstolo entender que a separação entre Judeus e Gentios terminava em Cristo, e agora todos os da fé desfrutariam da presença de Deus, do Batismo no Espírito Santo e da salvação eterna pela graça de Deus mediante a fé somente.
É interessante notar que no verso 19 desse capítulo das Sagradas letras lemos: “Enquanto meditava Pedro acerca da visão, disse-lhe o Espírito: Estão aí dois homens que te procuram (19) levanta-te, pois, desce e vai com eles, nada duvidando, pois Eu os enviei (20).
O próprio Espírito Santo declara sua personalidade e disse a Pedro ter enviado pessoalmente aqueles homens a Pedro para que aprendessem o caminho da Salvação. Não colocaremos a Palavra de Deus abaixo das blasfêmias e ensinamentos de homens que pregam a mentira em nome da verdade. Esse assunto é sério e muito importante e que ninguém o despreze.
O Espírito Santo é o general da obra de Deus no mundo, e exatamente por isso, os ataques de Satanás visam minar nossa fé na personalidade do Espírito, pois essa é uma importante parte da revelação, que nos convida a nos relacionarmos pessoalmente com o Espírito Santo.
Que o Espírito nos guie em toda a verdade e escreva a Lei de Deus em nossos corações, é minha oração, em nome de Jesus Cristo. Amém.

Saibam mais...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...