sábado, 26 de fevereiro de 2011

Fidelidade em meio à imperfeição!


Se dissermos que não temos cometido pecado, estaremos afirmando que Deus é mentiroso, e a sua Palavra não está em nós - 1 João 1:10

Para ouvir esse sermão apenas clique em Play


A fidelidade aos mandamentos de Deus é imperativa na Palavra do Senhor (João 14:15), e revela a identidade do verdadeiro povo de Deus no livro do Apocalipse (12:17 e 14:12), mas todos são pecadores e infiéis à vontade de Deus em alguma área de sua vida em certo sentido... 

como entender tudo isso?

A experiência do discípulo amado, e seus escritos inspirados pelo céu servirão de guia para considerações importantíssimas sobre esse assunto sobre o qual todo cristão deve buscar iluminação do Espírito Santo de Deus para entender a verdade e poder para fazer a vontade do Pai que está no céu!

Faça Download aqui! desse sermão!

Graça e paz!

Saibam mais...

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

O Evangelho segundo o twitter


"vem, e segue-me"
Mateus 19:21


A geração internet, tem muitas vezes, gastado tempo precioso em futilidades infinitas e pecados perigosos na rede mundial de computadores, mas louvado seja Deus por aqueles que vivem nessa geração e nesse mundo, mas não são do mundo
 (João 17:16).


Assim é que muitas pessoas tem usado esse meio de comunicação para pregar o evangelho e toda inciativa criativa e coerente com a verdade deve ser destacada e promovida!


Vos trago, nesse post, o vídeo "o Evangelho segundo o twitter" que é um trabalho interessante por causa de sua relevância em sua abordagem de aspectos importantes da vida, morte e ressurreição de Jesus Cristo.


Façam bom proveito!
Graça e paz

Saibam mais...

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

A carta de Judas


Ora, àquele que é poderoso para vos guardar de tropeços e para vos apresentar com exultação, imaculados diante de sua Glória, ao único Deus, nosso Salvador, mediante Jesus Cristo, Senhor nosso, glória, majestade, império e soberania, antes de todas as eras, e agora, e por todos os séculos. Amém!
Judas 24-25

Para ouvir esse sermão apenas clique em Play


Esse sermão é um estudo sobre o penúltimo livro da bíblia sagrada.
O livro de Judas (não o Iscariotes) é pequeno e não figura entre os principais e mais famosos documentos do canon bíblico, contudo ele possui uma mensagem poderosa, relevante e indispensável para a igreja hoje.

"A carta de Judas: aprendendo a ser fiel a Deus por exemplo e por contraste" é uma mensagem que vale a pena ser ouvida e divulgada. Faça o Download aqui desse sermão...

Graça e paz!

Saibam mais...

sábado, 19 de fevereiro de 2011

A Volta de Jesus no livro de Sofonias

"Está perto o grande Dia do Senhor; está perto e muito se apressa..."
Sofonias 1:14

Para ouvir esse sermão apenas clique em Play!


Esse sermão é fruto de um intrigante estudo sobre a volta de Jesus. Muitas vezes perdemos dimensões mais profundas desse acontecimento, que é o mais importante da história humana desde a criação e da cruz...

 Você poderá conferir promessas e verdades magníficas a medida que o Dia do Senhor, da salvação do povo de Deus e da perdição dos ímpios se aproxima de forma avassaladora e nada pode deter essa realidade de se concretizar em algum momento do futuro próximo da humanidade!

Você pode fazer o Download aqui desse sermão e divulgar para aqueles a que o Espírito do Senhor te enviar

Graça e paz a todos!
Maranata!

Saibam mais...

sábado, 5 de fevereiro de 2011

Satanas é a segunda pessoa mais poderosa do universo?

Para ouvir esse sermão apenas clique em Play!


Esse sermão tem uma temática no mínimo interessante! A Imagem de Satanás como a segunda pessoa mais poderosa do universo é bastante conhecida e crida por grande número de pessoas que pretendem crer na Bíblia como revelação de Deus e verdade (João 17:17)

Eu explorei nessa mensagem alguns conceitos relativos à origem do mal e real poder que ele tem frente às pessoas e às realidades espirituais que circundam nosso mundo e que fazem parte do grande conflito entre Deus e Satanás.

A mensagem tem 38 minutos e está disponível aqui para Download

Que a verdade de Deus seja com todos nós!
amém!

Saibam mais...

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

O Apocalipse de Isaías - Louvor e fidelidade

Eles levantam a voz e cantam com alegria; por causa da Glória do Senhor, exultam desde o mar. Por isso, glorificai a Deus no oriente e, nas terras do mar, ao nome do Senhor, Deus de Israel. Dos confins da terra ouvimos cantar: GLÓRIA AO JUSTO
Isaías 24:14-16
(Apocalipse de Isaías)

A história desse estudo que vocês têm diante de vocês aqui é a seguinte:
Fui convidado para fazer as meditações de uma programação de música sacra (FEMUSA) na IASD (Igreja adventista do sétimo dia) da cidade de Arapoti-PR. E como eu nunca tinha pregado sobre louvor acabei fazendo um sermão um pouco incomum e diferente para essa ocasião.

Decidi falar sobre a louvor em meio aos cumprimentos finais das profecias apocalípticas através das descrições encontradas na sessão do livro de Isaías que abarca os capítulos 24-27, conhecidos como 
(O Apocalipse de Isaías)

Essa é uma das sessões mais interessantes do Antigo Testamento e contém textos lindíssimos e outos extremamente radicais quanto ao cumprimento definitivo da vontade de Deus neste mundo

O Primeiro vídeo é uma contextualização ampla sobre louvor e fidelidade à identidade profética do povo de Deus como aqueles que guardam os mandamentos de Deus e têm o testemunho de Jesus (AP 12:17)




O segundo vídeo é uma exposição de textos que falam da experiência musical dos ímpios e da experiência de louvor dos salvos que experimentam a salvação do Senhor



Para uma compreensão mais adequda possível dessa mensagem sugiro que ela seja vista por completo, o tempo total dos dois vídeos juntos é algo bastante próximo a 30 minutos...

Graça e paz a todos
VEM SENHOR JESUS
Apocalipse 22:20

Saibam mais...

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

As quatro dimensões da missão evangélica!

Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra.
Atos 1:8
O livro de Atos é uma continuação do Evangelho de Lucas (chamado pelo seu autor de primeiro livro). A conclusão é óbvia: Atos é um segundo volume de uma mesma série que começou com o evangelho de Lucas!

Após uma experiência real com Jesus os discípulos deixaram de ser judeus comuns para se tornar cristãos, e em breve eles se tornariam cristãos cheios do poder do Espírito Santo para pregar o evangelho!

A 1ª lição que vejo nesse contexto é que missão é um chamado para todo cristão!

Todos os que estavam reunidos ao redor do Jesus ressurreto receberam esse chamado!

Antes de ter uma experiência pessoal de fé e encontro com Jesus ninguém é chamado à missão evangélica, porém todos que já tiveram essa experiência e professam fé são chamados por Deus a sair da zona de conforto e pregar o evangelho com a vida e com os lábios!

cristão verdadeiro não é apenas aquele que tem a verdade, mas aquele que a ama e proclama com a vida e com os lábios.

Portanto, de uma forma ou de outra, todos devem se envolver com a pregação do evangelho de forma direta ou indireta.

Forma direta: Pregação, distribuição de materiais (livros, DVds, links de sites cristãos), estudos bíblicos, levantamento de interessados, produção de conteúdo cristão, etc.

Forma indireta: Ser cristão no lar, no trabalho, na sociedade (frutos do Espírito: amor, paciência, honestidade, temperança, etc.).

É importante colocar aqui que o cumprir a missão de forma direta não exime ninguém de cumpri-la indiretamente:

Exemplo: Alguém que prega, canta, dá estudos bíblicos ou lidera algum departamento da igreja não está livre de pregar o evangelho através de sua vida pessoal, família, profissional e social!

E igualmente quem tem um bom testemunho e com isso prega o evangelho de forma indireta não está livre de aprender a se envolver com a pregação direta do evangelho ao mundo!

2º ponto que eu gostaria de trabalhar com vocês é a similaridade de preocupação com a concretização da vinda do Reino de Deus que a igreja tinha no tempo de Jesus e que nós também temos hoje!

No verso 6 os discípulos que estavam com Jesus estavam curiosos sobre ser esse o tempo em que Deus restauraria o Reino a Israel!

No contexto cristão isso só podia significar uma coisa: seria esse o tempo em que Jesus seria coroado Rei da Glória sobre todo o mundo???

Sabemos que isso só ocorrerá na segunda Vinda de Jesus e aqui vemos os discípulos preocupados com esse momento... quando será?

Não estamos nós também envoltos nesse tipo de expectativa? Será em nossa geração que Jesus voltará??? Espero que sim!!! Amem?

Mas Jesus censurou de forma bem educada a simples curiosidade em torno do estabelecimento do Reino... Não vos compete saber!

Deus é soberano e a história da salvação seguirá o cronograma dEle e não há aqui espaço para uma ociosa curiosidade humana!

Jesus reverte essa atenção, do estabelecimento final do Reino de Deus para a obra que eles devem realizar antes que esse momento chegue finalmente:

Mas recebereis poder ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em JERUSALÉM como em toda a JUDEIA e SAMARIA e até os confins da terra!




Jesus apresentou não um cronograma de como seria o dia de sua posse como Rei dos reis e Senhor dos senhores. Ele apresentou um cronograma de trabalho! Uma missão!

Ditas essas palavras, ele não tinha mais o que fazer nesse mundo e foi elevado ao céu de onde voltará para nos buscar!!! E a Palavra de Deus diz:

Porquanto o Senhor mesmo, dada a sua palavra de ordem, ouvida a voz do arcanjo, e ressoada a trombeta de Deus, descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro; depois, nós, os vivos, os que ficarmos, seremos arrebatados juntamente com eles, entre nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e, assim, estaremos para sempre com o Senhor. Consolai-vos, pois, uns aos outros com estas palavras. (1 tessalonicenses 4:16-18)

Amados, Jesus voltará do céu! E isso é destacado em centenas e centenas de textos da Palavra de Deus, mas antes de disso a missão evangélica deve cumprir seu papel de forma vigorosa! Em todos os lugares!

E será pregado este evangelho do Reino por todo o mundo, para testemunho a todas as nações.
Então, virá o fim. Mateus 24:14

Esse cronograma de trabalho que Jesus nos deu deve ser levado mais a sério e agora nós nos concentrar nas 4 dimensões do chamado de Cristo!

Mas recebereis poder ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em JERUSALÉM como em toda a JUDEIA e SAMARIA e até os confins da terra!

Dimensão Jerusalém!

Jerusalém é um símbolo de um lugar. E esse lugar é exatamente onde nós estamos!
Os discípulos estavam em Jerusalém quando Jesus lhes disse essas palavras e Atos 1:4 diz que Jesus lhe disse para não saírem de Jerusalém até serem batizados com o Espírito Santo.

Portanto Jerusalém é o ponto de partida da missão e aqui temos lições muito importantes! E a primeira é bastante óbvia, devemos começar por onde estamos!!!

Não precisamos ser chamados para fora do Brasil, do estado, da cidade para levar o evangelho! Podemos e devemos fazê-lo a partir de onde estamos agora!

É fato, porém, que um profeta não tem honra em sua própria terra (João 4:44) e a sabedoria popular traduziu esse conceito dizendo: Santo de casa não faz milagre!

E é por isso que é tão difícil começar a missão por onde somos mais conhecidos! Nossa casa, nossa família, nosso bairro. É aqui que as pessoas mais acostumadas estão com nossa presença e mais facilmente podem desmascarar nossas hipocrisias ou nos ferir ao rejeitar uma mensagem da qual não somos originadores, mas proclamadores!

Nossas dificuldades são mais evidentes para quem nos conhece bem, e muitas vezes nossos defeitos atravancam a obra que poderíamos realizar em favor dos mais íntimos.

Assim também, quando as pessoas que mais amamos nos entendem mal e nos tratam mal ficamos muito feridos!

Porém é essa a experiência que precisamos ao começar. Ao pregarmos o evangelho nos círculos mais íntimos receberemos críticas por nossas incoerências! De uma forma como estranhos não ousariam fazer, e assim quando nossos críticos tiverem razão em questionar nosso cristianismo nós mesmos nos envergonharemos e buscaremos de Deus perdão, poder pra mudar e então para pregar! E dessa forma deus nos concederá esse perdão e poder de mudar e de pregar que precisamos!

Uma mãe, uma esposa, um filho, um familiar diz ao seu parente cristão e pregador da palavra: “eu acho que você não está sendo fiel ao seu chamado e tem pregado só com os lábios e não com a vida (por causa disso e daquilo) e isso é muito perigoso!”

Quando procedente essa crítica deve gerar auto-análise em quem prega e o arrependimento pelas coisas erradas que tem causado injúria ao evangelho virá e assim, mesmo que seja através de um processo relativamente lento e penoso haverá mudança naquele que aceitar a repreensão do pecado como vinda de Deus e não simplesmente de homens também pecadores.

Quando nossos vizinhos têm razão de questionar a verdade por nossas imperfeições em viver a verdade somos confrontados com quem somos, e isso nem sempre nos trará um grande prazer ou regozijo.

Mas isso é importante para sabermos quem somos realmente, e como as pessoas nos vêem, e então poderemos trabalhar nosso próprio caráter e assim a missão evangélica não só salvará aos que crerem em Jesus por meio de nossa pregação, mas também a nós mesmos!

Outro fator interessante dessa dimensão Jerusalém é que foi em Jerusalém que Jesus mais foi rejeitado em seu ministério terreno e onde foi condenado a morrer!

Ou seja, Jesus ordenou que oferecêssemos perdão e salvação, em primeiro lugar, onde esse perdão e essa salvação eram menos merecidos!

Muitas vezes temos traçado estratégias evangelísticas exatamente ao contrário da ordem de Jesus e queremos oferecer perdão aos que parecem mais promissores moral e espiritualmente e com menos vícios e pecados. Temos medo de pregar aos bêbados ou drogados, travestis, homossexuais e prostitutas, políticos corruptos, contraventores, drogados e pessoas de rua, mentirosos, idólatras e assassinos e quando o fazemos (o que é muito raro de acontecer) o fazemos sem muita esperança de ver a salvação de Deus transformando esses pecadores em cidadãos do Reino de Deus e parte do povo que guarda os mandamentos de Deus e tem o Testemunho de Jesus. Tamanha é nossa incredulidade e pecado!

Jerusalém é um campo espinhoso, é onde estamos, mas é um campo promissor. No primeiro sermão após a descida do Espírito Santo em pentecostes foi em Jerusalém que foram batizados milhares e milhares de pessoas, não se esqueçam disso! E Jerusalém é descrita em atos como estando cheia dessa “vossa doutrina” (atos 5:28)

O evangelho dará frutos, apenas temos de testemunhar dele onde estamos! Amem?

Mas o campo de trabalho é mais amplo!

Dimensão Judéia!

A Judéia era a região mais ampla em torno de Jerusalém. Ela ainda era relativamente familiar e conhecida e para nossa realidade hoje pode significar outro bairro da cidade, ou mesmo uma cidade vizinha relativamente perto de onde estamos agora, ou em outro estado.

Muitos de vocês têm dons e talentos espirituais: pregam, cantam, tocam, sabem fazer evangelismo pessoal e público, e podem ser muito úteis na região onde vocês moram de forma mais ampla!

Alargar um pouco os horizontes traz frutos maravilhosos. Respirar novos ares, aceitar novos desafios e ver frutos inesperados nessa dimensão Judéia fortalece nossa fé e refrigera nossa alma com a certeza da relevância do evangelho e de seu poder em salvar!

O ser aceito nas igrejas da região como membro do corpo de Cristo em amizade fraterna e amor cristão é uma das maiores bênçãos do seguidor de Jesus e cumpre a todas as igrejas cristãs de verdade serem essas igrejas acolhedoras que abrem as portas dos templos e dos corações àqueles que estão se empenhando na causa do evangelho! E que isso seja feito com sinceridade, de coração, como feito ao próprio Jesus. Essa dimensão da pregação do evangelho envolve em sairmos um pouco mais longe de nossa zona de conforto e é nessa dimensão que a pregação do evangelho começa a produzir frutos mais saborosos.

Quando começamos a adentrar em lugares mais desconhecidos, ainda que estivermos relativamente perto de Jerusalém, começamos a nos sentir mais dependentes de Deus pelos desafios espirituais da missão que Deus nos deu e isso nos aproximará do Eterno em oração e súplicas por poder na obra!

A dimensão Judeia, porém, não está tão longe! E todos, jovens ou não tão jovens podem se envolver com a missão de Deus nela! Assim serão preparados missionários que irão além dessa dimensão, mas também haverá reavivamento em torno da prática da missão e isso sempre traz mais saúde espiritual ao corpo de Cristo para aqueles que não irão mais longe, mas ficaram no máximo na Judeia!

Mas Deus sempre tem desafios maiores para seus filhos.

Dimensão Samaria!

A dimensão Samaria tem alguns elementos semelhantes às dimensões Jerusalém e Judeia e outros elementos diferentes. Samaria era uma região mais distante de Jerusalém e da Judeia, e os habitantes dessa região eram considerados pagãos, perdidos e separados do povo de Deus.

Numa dimensão mais ampla, longe de nossa cidade e das cidades ao redor existe grande necessidade do evangelho. Essa grande necessidade demonstra que esses lugares estão cercados e abarrotados de influências anti-cristãs e perversas, mas ainda assim o campo é promissor.

Jesus mesmo foi à Samaria e muitos creram nele ali naquele lugar. João 4 conta a famosíssima história da mulher samaritana, e de como ela testemunhou de Jesus e os homens da cidade foram a Jesus e muitos creram nele como o Salvador do Mundo!

Preconceitos religiosos em torno de áreas geográficas específicas muitas vezes têm impedido de que os filhos de Deus sejam ousados no cumprimento da missão que Jesus nos deu. Uma região densamente povoada por pessoas de religião não bíblica (pseudo cristãs ou mesmo não cristãs) não devem ser evitadas em nossos esforços missionários por causa das dificuldades que essas áreas podem representar ou efetivamente oferecer.

O amor de Deus pelo ser humano transcende essas barreiras e ao nos aventurarmos nessa região perceberemos que o mundo tem grande escassez e fome daquilo que sobra em nossas mesas!

Estamos cansados de ouvir falar da volta de Jesus! Mas em Samaria esse conhecimento não é tão comum, e mesmo quando existe este conhecimento está interpretado em contextos totalmente errados e enganosos. Cristãos zelosos, porém ignorantes da verdade bíblica têm ido até Samaria e pregado doutrinas erradas e eles têm sido bem aceitos e tido sucesso, por que nós deveríamos de falhar?

Mas o chamado de Deus é radical! E envolve também uma dimensão além a mais.

Confins da terra

Os confins da terra representam regiões onde o evangelho não é conhecido e que oferecem um desafio real para o cumprimento de Mateus 24:14.

A pregação a todo mundo!

Muitos de nós ficamos desestimulados pelos números, chateados pela condição espiritual das pessoas nessas regiões, e muitos de certa forma desistem de crer que é possível pregar o evangelho a todo o mundo e colher frutos para o Reino de Deus!

A palavra de Deus, entretanto, não conhece esses desestímulos, chateações e deserções. Ela conhece poder! Poder para a salvação de todo aquele que crer (Romanos 1:16)

Essa talvez seja a mais sensível dimensão da pregação do evangelho. Pois envolve adaptação cultural da mensagem sem diminuir a força dessa mensagem e sem comprometer princípios.

O site http://numci.org/

É o site do instituto de missões do unasp (Universidade adventista de São Paulo)

Nele você pode encontrar: uma escola de missões, vários treinamentos e artigos muito relevantes nessa área sobre a qual estamos pensando hoje. A partir desse site você pode ter acesso a várias dimensões de pensamentos em várias frentes e páginas independentes

No endereço

missoes.numci.org existe um artigo cujo nome é

Diferenças culturais – pregação transcultural do evangelho

Nesse artigo o diretor do instituto, Pr. wolter diz que:

“seria simplesmente ineficaz e até estupidez exigir da cultura que estamos visitando, que ela se adapte a nós que estamos chegando de fora! Não é óbvio que a cultura a ser evangelizada precisa em um primeiro momento ser entendida? Não é óbvio que essa cultura precisa primeiro ser respeitada? Não é óbvio que com base nas “deixas” dessa cultura é que vamos construir pontes de entendimento que poderão ser utilizadas posteriormente para a pregação do evangelho?

Não estou aqui defendendo que a cultura é superior à revelação de Deus na Bíblia, como sempre se discute em meios missiológicos. Estou querendo dizer que ao abordar uma cultura, o missionário é estranho a ela e precisa achar maneiras de se conectar com as pessoas ali onde elas estão.

É claro que depois de termos feito o contato inicial, encontrado as vias de acesso para dialogar com as pessoas de tal maneira que elas se interessem e entendam, vão surgir elementos da cultura que podem ser harmonizados com a Palavra e outros elementos da cultura precisam ser revistos. Ao receber o evangelho, uma determinada cultura precisa fazer uma revisão de seus elementos à luz da Revelação de Deus. Esse processo é lento e exige muita paciência.

Um exemplo: em uma tribo africana os adolescentes rapazes de 14 a 15 anos de idade passam por um rito de admissão na vida adulta... Como é esse rito? O rapaz precisa ir caçar um porco do mato, mas não o pode matar com uma flechada de longe, precisa agarrar o porco, imobilizá-lo e com uma faca cortar-lhe o pescoço. Finalmente ele é admitido na aldeia como um adulto, quando ele bebe o sangue direto do pescoço do animal.

Fica evidente que se uma aldeia dessas aceitar o evangelho, eles terão que repensar esse rito e achar outra maneira de introduzir os rapazes na vida adulta.

Há no entanto ritos e danças de gratidão pela colheita, ou pela chuva que podem ser ajustadas para serem direcionadas a Deus.”

Por fim

Algumas pessoas tem o chamado para trabalhar onde estão...
outras mais além e outras de irem aos confins da terra!

Descubra o seu chamado

Seja fiel ao seu chamado

E viva o cristianismo que você deseja que os outros vivam

Ame a Deus e ame as pessoas e você cumprirá a missão que Deus te para a sua vida! E quando Jesus voltar você estará pronto (a) para viver com ele para todo o sempre!

Descobrir qual o chamado de Deus envolve ter o coração aberto ao Espírito Santo e a disposição de estar em contato constante com a Palavra de Deus!

Ser fiel ao chamado de Deus envolve correr riscos e sair da zona de conforto onde sabemos tudo que vai acontecer, na hora que vai acontecer e de que forma vai acontecer

Fidelidade na missão significa disposição de servir como você gostaria de ser servido! Significa estar aberto a respeitar o outro naquilo que não é foco essencial do evangelho e trabalhar duro para fazer com que o outro entenda aquilo que é essencial para o Senhor conforme ele nos revelou!

Amar a Deus e amar as pessoas é a única força que dará êxito a nossa missão e Deus cooperará com quem estiver nessa obra movido por esse Espírito.

Fazer grandes coisas para Deus e esperar grandes coisas de Deus!
Essa frase de Willian Carey deve ser a realidade do cristão!

Saibam mais...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...