quinta-feira, 26 de abril de 2012

A Natureza da Mordomia Cristã - Um sermão em áudio

Ao Senhor pertence a terra e tudo o que nela se contém, o mundo e os que nele habitam. 
Salmo 24:1

Para Ouvir esse Sermão apenas Clique em Play!


A Mordomia cristã é o estilo de vida de quem entende que Deus é o legítimo dono de todas as coisas!!! Nesse entendimento o ser humano se entrega a Deus para o servir como mordomo das coisas que Deus lhe dá (ou seja, de tudo) através da fidelidade, gratidão, amor e perseverança!!! Que essa mensagem seja útil para todos que desejam ser mordomos fiéis na causa de Deus!!!


Graça e Paz!!!

Saibam mais...

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Cristo é a Fonte da Vida!!!

Saibam mais...

segunda-feira, 23 de abril de 2012

O que o Texto Bíblico significava no passado, e o que ele significa no presente? - Ekkehardt Mueller

Agora, pois, filho, dá-me ouvidos e sê atento às palavras da minha boca;
Provérbios 7:24

Dentro do mundo da teologia existe uma ampla discussão sobre a validade do texto bíblico para nossa sociedade para a vida individual de cada um. Um dos argumentos é que o texto bíblico foi produzido em um contexto social muito diferente e, portanto, não seria válido para nortear a vida numa sociedade diferente.
Nesse post trago a tradução de um artigo de Ekkehardt Mueller sobre a questão da possível diferente entre o que o texto bíblico significava (no passado) e o que ele significa (no presente). Esse artigo foi publicado originalmente no site do instituto de pesquisas bíblicas da conferência geral (Acesse o texto original em inglês aqui!) E espero que ele seja útil às pessoas que buscam compreender a Palavra de Deus!

Para ter acesso ao artigo apenas clique no link "Mais informações" logo abaixo

Graça e Paz!!!

Saibam mais...

domingo, 22 de abril de 2012

Tradução de Daniel 2:25-49 do Aramaico para o Português (por Ezequiel Gomes)

Mas, nos dias destes reis, o Deus do céu suscitará um reino que não será jamais destruído; este reino não passará a outro povo; esmiuçará e consumirá todos estes reinos, mas ele mesmo subsistirá para sempre
Daniel 2:44

Fiz um trabalho de tradução do texto de Daniel 2:25-49 para a matéria de aramaico na pós graduação em teologia bíblica, e estou dividindo os resultados com vocês! Gastei horas nesse estudo e estou disponibilizando aqui os resultados finais da minha tradução. Alguns versos ficaram melhor do que outros e por isso estou oferecendo a vocês (logo abaixo) uma comparação entre a tradução de João Ferreira de Almeida (Almeida Revista e atualizada, 2ª edição) e a minha tradução pessoal! Depois coloquei as imagens do meu trabalho manuscrito para alguém que quiser saber como cheguei aos resultados da minha tradução!

Os livros usados nessa tradução foram:
Gramática do Aramaico Bíblico (Reginaldo Gomes de Araújo)
Dicionário Hebraico-Português e Aramaico-Português 21ª edição da editora Sinodal/Vozes 

Para ter acesso ao trabalho clique no link "Mais informações" logo Abaixo

Graça e Paz!!!

Saibam mais...

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Ressurreição e Glorificação - Sermão em áudio

Porquanto o Senhor mesmo, dada a sua palavra de ordem, ouvida a voz do arcanjo, e ressoada a trombeta de Deus, descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro; depois, nós, os vivos, os que ficarmos, seremos arrebatados juntamente com eles, entre nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e, assim, estaremos para sempre com o Senhor. Consolai-vos, pois, uns aos outros com estas palavras.
1 Tessalonicenses 4:16-18

Para Ouvir esse Sermão Apenas clique em Play


As realidades relacionadas com a morte são interessantes e importantes. Todos os seres humanos se questionam sobre elas e todas as religiões se propõe a dar respostas à esses questionamentos. A Palavra de Deus, portanto, não ficaria calada a esse respeito e vamos ver nesse sermão muitas das coisas que a Bíblia diz sobre esses assuntos intrigantes em torno da morte, da ressurreição e da glorificação!


Graça e Paz!!!

Saibam mais...

domingo, 15 de abril de 2012

A Abominação Desoladora - Ángel Manuel Rodriguez

Dele sairão forças que profanarão o santuário, a fortaleza nossa, e tirarão o sacrifício diário, estabelecendo a abominação desoladora.
Daniel 11:31

O livro de Daniel é uma das obras literárias mais importantes da história da humanidade. Sua intrincada gama de imagens e símbolos conectados com eventos históricos que percorrem séculos e milênios tem sido objeto de fascinação e profundo estudo. Nesse Post trago a tradução de um breve artigo intitulado "A abominação Desoladora" de Ángel Manuel Rodriguez publicado originalmente no site do Instituto de Pesquisas Bíblicas da conferência geral (Para acessar o artigo origina em inglês apenas clique aqui)

Espero que esse material seja útil a todos os estudantes das profecias de Daniel!

Para ter acesso ao artigo apenas clique no link "Mais informações" logo abaixo!

Graça e Paz!!!

Saibam mais...

sexta-feira, 13 de abril de 2012

A Jerusalém Celestial em Isaías 60 - Sermão em Áudio

Nunca mais te servirá o sol para luz do dia, nem com o seu resplendor a lua te alumiará; mas o Senhor será a tua luz perpétua, e o teu Deus, a tua glória.
Isaías 60:19

Para Ouvir esse Sermão Apenas Clique em Play!


Jerusalém Celestial é um tema que estremece o Coração de uma Humanidade cansada das maldições do Pecado! E trago uma mensagem sobre a Jerusalém celestial em Isaías 60 com o objetivo de inspirar esperança e louvor na vida de quem ouvir essa mensagem com o coração aberto para ser transformado e salvo por Deus para entrar em Jerusalém celeste pelas portas!!! Que assim seja!


Graça e Paz!!!

Saibam mais...

Mais de Cem Mil Visitas! Louvado seja Deus!!!

Histórico de Visualizações do blog http://simvemsenhorjesus.blogspot.com.br/

No dia 18/06/2008 eu comecei esse blog com praticamente nenhum conhecimento do que significava fazer um blog! E minha proposta era fazer um blog cristão, que em estatísticas aproximadas representam menos de 1% dos blogs que compõe a Blogosfera!!! rs
Minha proposta era apresentar reflexões sempre pessoais, minhas. Hoje expandi esse conceito e já coloco coisas produzidas por outras pessoas que eu traduzo para colocar aqui, além de imagens, textos, sermões e vídeos que eu mesmo produzo! O blog chegou hoje à marca de mais de Cem Mil acessos, o que eu jamais esperava que fosse acontecer em 10 anos, e aconteceu em menos do que quatro! hehehe.
Claro que muitos blogs têm publico muito maior, mas e daí? não estou competindo com ninguém, estou apenas pregando a Palavra de Deus dentro das minhas inúmeras imperfeições e limitações e louvo a Deus pelas pessoas que passam por esse espaço virtual e que têm sede de conhecer o poder da Graça e da Verdade de Deus em Jesus Cristo. Certamente não conheço a maioria de vocês, mas louvo a Deus por todos vocês, pois vocês são a razão de muitas horas de trabalho em muitas direções!
Deus os abençoe com Salvação Eterna!!! e que multiplique nesse espaço aqueles que vão aprender da verdade de Deus e pregá-la também a outros! e em breve: Jesus Voltará!

Que assim seja!!! Amém!!!

Graça e Paz!

Saibam mais...

quarta-feira, 11 de abril de 2012

Pecado Original!!! (Gerhard Pfandl)

...pela desobediência de um só homem, muitos se tornaram pecadores...
Romanos 5:12a

A questão do "Pecado Original" gerou discussões teológicas por séculos na história da interpretação bíblica, e basta pensar um pouco sobre esse tema para saber por que! Como pode ser justo que todos nós sejamos pecadores não por culpa nossa? mas por culpa de Adão e Eva? Como entender isso e quais as implicações dessa compreensão para entender a humanidade dos pecadores, e a humanidade de Cristo sem pecado?
Nesse Post traga a tradução de um texto magistral de Gerhard Pfandl publicado originalmente no site do Instituto de Pesquisas Bíblicas da Conferência geral! (Acesse o artigo original em inglês aqui!!!) na esperança de que ele ofereça luz aos estudantes desse tema!!!

Para ler o artigo clique no link "Mais informações" logo abaixo!!!

Graça e Paz!!!

Saibam mais...

A Mensagem da Justiça de Cristo há de soar!!!

Saibam mais...

sábado, 7 de abril de 2012

Simples como as Pombas, mas Prudentes como as Serpentes! (Mateus 10:16)

Eis que eu vos envio como ovelhas para o meio de lobos; sede, portanto, prudentes como as serpentes e símplices como as pombas.
Mateus 10:16

Para ouvir esse sermão apenas clique em Play!!!


Mateus 10 é um relato interessante a respeito da dinâmica missionária da igreja cristã primitiva, nesse capítulo Jesus envia seus discípulos a pregar o evangelho com poder e lhes recomenda que sejam simples e prudentes nessa missão. Temos muito que aprender com esses elementos e é meu desejo que esse sermão seja uma peça útil na construção dessa atitude simples e prudente da pregação do evangelho até que Ele volte!!!


Maranata!!! Graça e Paz!!!

Saibam mais...

O que é o Perfeccionismo?

Quando, porém, vier o que é perfeito, então, o que é em parte será aniquilado.
1 Coríntios 13:10

Definir o significado do termo “perfeccionismo” em relação à humanidade é uma tarefa que envolve explorar a razão, a filosofia, e a espiritualidade humana em uma busca pela compreensão da natureza da perfeição, de sua possibilidade ou impossibilidade de manifestação na humanidade em inúmeros contextos relativos.
Dessa forma, no âmbito humano, pode-se falar do “perfeccionismo” de quem quer “tudo limpo e organizado” dentro de casa; de quem busca realizar seus trabalhos acadêmicos com determinado padrão de “excelência”; de quem define a beleza do corpo humano segundo “padrões de beleza estética” definidos com rigidez e em certa direção; de quem estabelece um “alto” padrão para o aprendizado e para a manifestação do conhecimento apreendido por parte de jovens estudantes; e alista de exemplos poderia continuar para muito além destes.
A psicologia destaca vários transtornos (doenças) que geram esses tipos de perfeccionismo, ou que são gerados pela aceitação deles como padrões de julgamento sobre a aparência, a inteligência, e o estilo de vida dos seres humanos, etc. Estudar esses temas é tarefa bastante instigadora, e recomendada a todos, mas o foco desse texto é diferente, pois uma casa “limpa e organizada”, o padrão de “excelência” de uma tese doutoral, a definição de “beleza” e de “inteligência” são todos conceitos relativos e em constante reavaliação e mudança numa sociedade de pessoas diferentes em sua forma de viver e de enxergar a vida humana em suas diferentes dimensões e manifestações, e o foco na humanidade conduzirá essa discussão numa relativização eterna de conceitos e definições de perfeição que no fim de tudo se demonstrarão imperfeitas à luz de conclusões baseadas em pontos de vistas diferentes a respeito das coisas e das pessoas.
O foco desse texto é definir o perfeccionismo do ponto de vista de sua manifestação religiosa/espiritual, com foco na mensagem da bíblia em torno do tema da perfeição e de temas relacionados, especialmente como esses se integram e se manifestam na comunidade adventista no sétimo dia.
Desde já se admite que há uma tensão na compreensão desse tema dentro dessa comunidade, e da minha parte trabalho com a noção de que o perfeccionismo é uma leitura enganosa/mentirosa (portanto demoníaca [João 8:44] do tema da perfeição, e é nesse prisma que me refiro a ele.
Antes de continuar devo esclarecer que esse texto é uma expressão pessoal, individual, livre, e não está preocupada em esgotar os temas aos quais irá fazer referência. O objetivo é contribuir com impressões que ajudem os estudantes desse tema a se situarem nas discussões a respeito de perfeição, e do perfeccionismo, com conhecimento de algumas distinções que precisam ser feitas a respeito desses dois conceitos aparentemente tão próximos.
A perfeição humana é referida indiretamente em sua origem primeira, imortal e incontaminada de pecado até a primeira transgressão (Genesis 1:26-3:6). Ainda assim, mesmo depois da queda e das radicais consequências dela advindas (ver Romanos 5:19a) a perfeição é uma ordem de Deus a Abraão (Genesis 17:1), de Cristo aos cristãos (Mateus 5:48), e o objetivo do ministério da pregação da Palavra de Deus para com “todo homem” (Colossenses 1:28). Obviamente que a perfeição exigida no contexto após a queda não poderia se equiparar de forma idêntica à perfeição original onde não havia morte, experiência prévia de pecado, ou tendências inerentes ao mal. O ser humano depois da queda não poderia ser fisicamente perfeito e imortal para ser como Adão o era, e esse único exemplo já demonstra que a perfeição atingível ao ser humano hoje (ou em qualquer momento histórico depois da queda) não é absoluta quando comparada com a possibilidade original de perfeição do ser humano sem experiência alguma de pecado.
Portanto, a perfeição bíblica, ordenada ao homem é uma condição possível de ser alcançada, e mais do que isso, imperativa de que seja alcançada! Devemos ser perfeitos, sim, mas aqui surgem as difíceis perguntas: 
(1) Em que consiste essa perfeição possível aos imperfeitos?
Essa é uma pergunta difícil, mas começaremos a respondê-la da seguinte forma: A perfeição bíblica humana é possível por causa de Cristo, em Cristo e para Cristo.
Cristo é o verbo/Deus (João 1:1). Por Ele, através dEle, nEle, e para Ele são todas as coisas (João 1:3; Colossenses 1:15-16). Sua encarnação (João 1:14) e morte expiatória e redentora reconciliam pecadores com Deus (2 Cor 5:19), e lhes possibilita uma nova vida, nEle (Filipenses 4:7). Separados de Cristo, ou sem Cristo, nada podemos (João 15:15), mas nEle estamos perfeitos (Colossenses 2:10). A perfeição absoluta e sem pecado de Jesus Cristo (Hebreus 7:26) nos é imputada pela fé (Romanos 4:9-11), e somos salvos por graça (Efésios 2:8).
Essa relação de fé genuína conduz à nova vida, em Cristo, como uma vida de obediência em amor (Romanos 1:5, 16:26; Gálatas 5:6), e nessa relação há “justiça, santificação e redenção” (1 Cor 1:30) para pessoas que são ainda, de fato, pecadoras (Romanos 7:14-24; 1 João 1:8, 10).
Diante disso, a perfeição bíblica que nos é possível, não é sinônima de impecabilidade, ou de ausência de pecado em todo e qualquer sentido/significado do termo bíblico, e é aqui que o “perfeccionismo” começa a mostrar sua face sombria.
O perfeccionismo interpreta a “nova vida” em Cristo como uma vida onde há vitória contra o pecado de forma que aquele que é salvo não mais peca, mas isso não é verdade. A Bíblia fala da vitória contra o pecado (Romanos 6), mas não num contexto de perfeição humana absoluta (Romanos 7), mas no contexto de uma relação de fé com Cristo (Romanos 8) onde NADA pode nos separar do amor de Deus em Cristo (Romanos 8:35-39) .
Além disso, para manter sua interpretação triunfalista contra o pecado os perfeccionistas precisam categorizar o pecado de forma simplória, sem levar em conta todos os textos bíblicos e suas implicações a respeito do tema.
A Bíblia afirma que “TUDO que não provém da fé é pecado” (Romanos 14:23), o que implica dizer que a mínima falta de fé constitui pecado.
Quando, portanto, um perfeccionista manifesta sua falta de fé peculiar na Palavra de Deus quando ela diz que em Cristo nós pecadores estamos perfeitos (Colossenses 2:10, cf. Romanos 5:8; Filipenses 3:15, cf. 3:12), ele está pecando!
Se alguém duvidar de qualquer dimensão da Palavra de Deus em qualquer sentido, ou por qualquer espaço de tempo (nem que seja por um segundo apenas!), esse alguém não é perfeito em si mesmo, só poderá ser perfeito em Cristo àquele a quem ele deverá confessar sua incredulidade (pecado) com arrependimento para receber perdão e purificação (1 João 1:9).
Mas se o perfeccionista quer pregar a vitória contra o pecado ele precisa ir mais além.
O cumprimento da lei é o amor (Romanos 13:10), e o amor é perfeito (ver 1 Coríntios 13), sendo o pecado a “transgressão da lei” (1 João 3:4).
Se em qualquer dimensão ou momento o perfeccionista não amar alguém (qualquer ser humano) com amor incondicional e perfeito e manifestar ainda que seja o mínimo grau de impaciência, de ciúmes, de arrogância, de soberba, de mal comportamento, de egoísmo, de agressividade, de ressentimento/mágoa, de alegria fútil, ele não terá alcançado sua tão almejada e pregada perfeição!
Mas quando analisamos tudo isso, perguntamos, há alguma pessoa que pretenda ser vitoriosa nessa batalha levando em conta o nível da exigência que ela contém sem enganar a si mesma? Vale lembrar que você pode aprender que você deve "amar a Deus e amar as pessoas (todas)" em 15 segundos (desde que você iguale aprendizado com informação), mas quanto tempo demorará para você ser absolutamente perfeito em amar a Deus e a todas as pessoas em todos os momentos e circunstâncias e dimensões? Lembrando que "aquele que sabe o bem que deve fazer, e não o faz, nisso PECA!" (Tiago 4:14, ênfase suprida).
Cumprir/guardar a lei de Deus é possível da mesma forma como a perfeição é possível, no relacionamento de fé genuína com Cristo, onde há perdão pela imperfeição confessada e transformação num processo contínuo e interminável deste lado da glorificação que se chama santificação. Essa é a perfeição dos cristãos imperfeitos. De outra forma a perfeição permanece sempre um alvo impossível de ser atingido.
Pregar uma vitória contra o pecado em outros termos, com foco na lei, nas obras, ou nas realizações humanas é mal usar os textos da bíblia que falam desses temas, e essa é uma forte razão para se rejeitar o perfeccionismo!
Então podemos ir adiante e perguntar:
(2) Por que a perfeição possível de ser alcançada não abona o perfeccionismo de forma a torná-lo parte integrante e legítima da mensagem adventista ao mundo?
A perfeição bíblica é de natureza diferente da perfeição pregada pelo perfeccionismo.
Não pode haver manipulação filosófica do conceito de pecado para se defender uma perfeição possível, isso é desonestidade com a Palavra. Pecado não consiste apenas de atos/comportamentos voluntários, mas inclusive de pensamentos e propósitos (voluntários ou “involuntários”) do coração como Jesus firmemente enfatizou (Mateus 5:28; Marcos 7:21, etc.). Paulo enfatizou o aspecto “involuntário” do pecado em sua experiência pessoal como cristão/salvo ao afirmar que ele fazia o mal que não queria fazer! (Romanos 7), perfeccionistas dirão que “fazer o mal” não é pecado? Se eles disserem isso eles deixarão de ser perfeccionistas por estarão admitindo que alguém “perfeito” e salvo como Paulo pode fazer (em realidade fez) o mal (o que é obviamente imperfeição) em algum sentido pelo menos.
O perfeccionismo não é parte da mensagem adventista ao mundo por sua falha em harmonizar os textos bíblicos e explicá-los em um todo coerente, claro e compreensível, e representa, portanto, uma tentativa mal sucedida de compreender esse tema.
É bem verdade que o tema é complexo e não pretendo ter elucidado todas as dimensões do conceito de perfeição ou de perfeccionismo de forma nenhuma, mas é importante deixar claro que em resumo o perfeccionismo é uma interpretação humana que utiliza conceitos e textos da Escritura com o objetivo de pregar uma ética impecável na espiritualidade cristã que os perfeccionistas mesmos não vivem (1 João 1:10).
Não creio que todos eles sejam maldosos ao pregarem suas conclusões perfeccionistas, apenas penso que existem dimensões do tema já revelados na Palavra e para o qual eles ainda não deram a devida atenção em nome da dificuldade de harmonizá-los com suas concepções pessoais e acalentadas, o que é um erro grave!
Dessa forma é que eles têm extrema dificuldade de explicar 1 João 1:8, 10. Dois versos que destroem por completo suas pretensões e conclusões falaciosas. Na mesma direção a explicação de Filipenses 3:12-16, onde Paulo afirma estar entre os “perfeitos”, e ainda não ter alcançado a “perfeição”, não é esclarecida por eles.
Do outro lado, quem crê na perfeição bíblica (“em Cristo”), mas não no perfeccionismo, não tem dificuldades de lidar com os textos que ordenam a perfeição dos seres humanos, pois eles sabem que tudo podem nAquele que os fortalece (Filipenses 4:13) no contexto da redenção e da justificação pela fé. São por essas razões (dentre outras obviamente) que o perfeccionismo não é sinônimo da mensagem adventista que deve ser pregada ao mundo todo, o Evangelho Eterno! (Apocalipse 14:6-12)
Meu desejo não é criar mais preconceito ou animosidade gratuita contra o grupo (nem contra indivíduos) daqueles que creem e pregam uma compreensão bíblica (em torno dos temas da santidade, da salvação, da perfeição, etc.) que pode ser designada de perfeccionista no sentido em que expus o conceito.  Meu desejo é apenas deixar claro que enquanto esses perfeccionistas pregarem como "verdade de Deus" uma perfeição que é anti-bíblica, e não explicarem coerentemente os textos que lhes desmascaram as pretensões eu os considerarei representantes da mentira, não da verdade (João 17:17). Mas isso não quer, nem de longe, dizer que eu afirme que as pessoas que enfatizam a necessidade de uma radical fidelidade dos cristãos a Deus sejam perfeccionistas! de maneira nenhuma! Creio profundamente na mensagem da fidelidade e da perfeição, e creio que ela deve ser pregada poderosamente, claro que dentro de um arcabouço filosófico e doutrinário coerente com "toda Palavra que sai da boca de Deus." Da mesma forma não afirmo que aqueles que insistem na pregação da mensagem BÍBLICA da perfeição sejam perfeccionistas, de forma nenhuma!
Para finaliza, esse texto todo não tem por objetivo dizer de forma direta ou indireta que eu pessoalmente pretenda ser o famoso "dono da verdade" nessa questão, certamente não sou, e respeito profundamente a todos os adventistas que lutam por compreender esse tema, especialmente à luz do Espírito de Profecia, e que porventura acabem expressando suas conclusões de forma diferente da forma como eu faço. Sobre isso desejo apenas acrescentar que os conceitos encontrados nos escritos de Ellen White (como perfeição por exemplo, ou qualquer outro) devem ser entendidos à luz do conceito bíblico correspondente, e se esse critério for seguido não haverá dificuldades de crer e aceitar tudo que ela escreveu sobre esse assunto e manter as conclusões de que a perfeição bíblica que nos é ordenada viver não significa impecabilidade absoluta! Continua o perfeccionismo sendo um erro de interpretação!

Todos falhamos em muitas coisas (Tiago 3:2) e quem disser que não erra (peca), ou que não comete erros (pecados) é mentiroso e nele não está a verdade (I João 1:8, 10). E todos devem olhar com esperança para o tempo em que virá o que é perfeito, quando tudo que é em parte (imperfeito) será aniquilado! Até lá infelizmente conviveremos com alguma dimensão de imperfeição em nós e dependeremos totalmente e exclusivamente da graça de Deus em Jesus Cristo para Salvação!

Graça e Paz!!! 

Ezequiel Rosa Gomes Junior

Saibam mais...

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Ironia nas Escrituras - Ekkehardt Mueller

“De igual modo, os principais sacerdotes com os escribas, escarnecendo, entre si diziam: Salvou os outros, a si mesmo não pode salvar-se;” 
(Marcos 15:31)

A ironia é uma ferramenta linguística muito usada pela humanidade para expressar verdades e questionamentos de forma a evitar afirmações diretas, mas fazendo-as por afirmar seu oposto! As Escrituras contém vários exemplos de ironia, e nesse post trago a tradução de um breve artigo de Ekkehardt Mueller sobre "Ironia nas Escrituras" publicado originalmente no site do Instituto de Pesquisas Bíblicas da conferência geral (Acesse esse artigo original em inglês clicando aqui!!!). Espero que essas breves considerações possam contribuir para um melhor entendimento do texto sagrado

Para ter acesso ao artigo apenas cliquem no link "Mais informações" logo abaixo

Graça e Paz!

Saibam mais...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...